PT diz-se empenhada em diálogo social com sindicatos e "comité de Trabalhadores"

Empresa nada diz sobre as violações do código laboral ou sobre a mais de uma dezena de casos de assédio descobertos pela ACT

A Altice/PT abordou pela primeira vez os problemas com a lei laboral que tem enfrentado nos últimos meses desde que foi conhecido o relatório da Autoridade para as Condições do Trabalho que confirmou as diversas violações cometidas pela empresa. Contudo, e apesar de ter reunido esta manhã com os sindicatos, a empresa continua sem falar ou justificar publicamente as suas más práticas.

Em comunicado divulgado após a reunião com os representantes dos seus trabalhadores, a empresa salientou apenas estar "empenhada no diálogo social com seus sindicatos e com o Comité de Trabalhadores", dando como exemplo deste empenho a "assinatura do Acordo de Empresa cujas negociações tinham estado paradas vários anos". Já sobre a reunião e as conclusões da ACT, pouco ou nada foi dito.

Apontando que o processo de reestruturação em curso visa transformar a ex-toda-poderosa Portugal Telecom num "player digital global focado em convergência, serviços/conteúdos e advertising", a Altice/PT explica que os pilares desta estratégia passam pelo "investimento em infraestruturas", elogiando de seguida a empresa Altice Labs e o seu "grande compromisso" com clientes e a qualidade.

Quanto à reunião, esta serviu para "apresentações mútuas" entre os sindicatos e Cláudia Goya, ex-Microsoft e agora CEO da PT, e durante a mesma "todos os participantes tiveram oportunidade de expor os seus pontos de vista sobre os assuntos da atualidade da empresa". Já sobre os 124 autos de notícia impostos pela ACT à empresa, nada é referido.

"Cláudia Goya, a nova CEO, reforçou o compromisso de manter um diálogo aberto sobre questões sociais com as partes interessadas", remata apenas o comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de