PT entrega gestão de seguros de saúde à Multicare

Milhares de trabalhadores da PT no ativo, em pré-reforma, reforma e familiares passam a ter a gestão dos planos de saúde assegurada pela Multicare.

24A PT Portugal entregou a gestão operacional dos seguros de saúde dos trabalhadores da empresa à Multicare, que passa a assegurar a gestão dos mesmos a partir do segundo semestre de 2016, confirmou o Dinheiro Vivo junto da empresa. Decisão engloba os mais de 10 mil funcionários no ativo, bem como os em situação de pré-reforma, os reformados e familiares "atingindo milhares de pessoas", destaca Jorge Félix, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do grupo PT (STPT). Empresa garante que os benefícios se mantêm os mesmos.

A mudança já foi comunicada internamente aos funcionários da operadora dona do Meo. Até aqui os planos de saúde eram geridos apenas pela PT ACS - Associação de Cuidados de Saúde, que mantém sob a sua alçada as questões relacionadas com saúde no trabalho e gestão de doença.

"A empresa invocou a necessidade de garantir a sustentabilidade financeira dos planos de saúde para esta mudança", adianta Jorge Félix, presidente do STPT, ao Dinheiro Vivo. "Da parte dos sindicatos o objetivo é que os trabalhadores mantenham, como até aqui, os seus direitos", acrescenta o responsável sindical.

O tema, sabe o Dinheiro Vivo, vinha a ser pensado na companhia desde o segundo semestre do ano passado, altura em que a PT, desde junho sob a gestão do grupo francês Altice, chegou a fazer uma ronda no mercado para averiguar do interesse e das condições das seguradoras para assumir a gestão dos planos de saúde da empresa. A decisão foi tomada recentemente, tendo a PT/Altice optado pela Multicare, seguradora líder na área dos seguros de saúde, desde 2014 detida pelos chineses da Fosun.

Benefícios mantêm-se inalterados, diz a PT

Fundada em setembro de 1995, a PT ACS tinha desde então a gestão dos planos de saúde dos trabalhadores do grupo PT, resultante das diversas empresas ai integradas, como os trabalhadores da Marconi. O mais abrangente é o chamado Plano de Saúde Clássico que abrange os trabalhadores no ativo, com contrato suspenso ou em situação de pré-reforma, bem como reformados e familiares (como cônjuges ou filhos dependentes) do titular do seguro.

A partir do segundo semestre, esse é um dos planos que transitam para a Multicare a quem caberá a emissão de autorizações clínicas, o processamento de despesas de saúde, bem como o reembolso aos beneficiários. Na Multicare os beneficiários dos planos continuam a ter acesso à rede de nove centros clínicos da PT ACS e à rede convencionada, mas agora também à rede da seguradora, "preços Multicare, em regime de reembolso", explica a PT.

"As coberturas, os benefícios de saúde e o regime de quotização dos planos da PT geridos pela PT ACS mantêm-se inalterados para todos os beneficiários", frisa a operadora. O trabalhador mantém igualmente a possibilidade de fracionar os pagamentos da sua quota-parte dos custos de saúde, no caso de despesas de montante mais elevado.

Os trabalhadores da PT ACS - que globalmente são pouco mais de 100 - que prestam atualmente os serviços que passam a ser prestados pela Multicare poderão optar se querem manter-se ligados à PT ACS ou transitar para a seguradora, sabe o Dinheiro Vivo. O Sindicato dos Trabalhadores do grupo PT mostra-se preocupada com estes casos, afirmando que "ainda não está definido as condições em que irá suceder".

Até ao final de 2014 a PT ACS assegurou a gestão dos planos de saúde dos trabalhadores dos CTT, servindo um universo total de mais de 100 mil pessoas. Desde janeiro do ano passado, esse serviço passou a ser prestado aos CTT pela seguradora Médis, o que significou um rombo de cerca de 45 mil assegurados na PT ACS.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de