cibersegurança

Pulse. Claranet lança serviço para “medir o pulso” à segurança das empresas

António Miguel Ferreira - Claranet Portugal
António Miguel Ferreira, diretor-geral da Claranet em Portugal. Foto: Jorge Amaral/Global Imagens

Novo serviço da Claranet chega ao mercado disponível em três planos de preços, variando consoante necessidades e dimensão das empresas.

A nova aposta da Claranet é um serviço que permitirá monitorizar automaticamente os riscos de segurança dos ativos tecnológicos de uma empresa. Trata-se de um serviço modular de cibersegurança, disponível em três planos, que gera relatórios detalhados para que as empresas possam reduzir riscos na área da segurança.

“É como medir o pulso à segurança de um empresa, detetando a qualquer momento os principais riscos que uma organização está a enfrentar a nível tecnológico”, explica António Miguel Ferreira, managing director da Claranet, responsável pela área da Península Ibérica e América Latina. “Podemos comparar este serviço ao risco de crédito que se faz às empresas. Com o Pulse, propomos fazer uma análise objetiva do risco de segurança online.”

Este serviço atribuirá uma classificação aos riscos encontrados, que varia entre a nota A (para menor risco) e F (maior risco). Ao mesmo tempo, estes riscos são divididos em várias vertentes e associados aos principais pontos e atividades de risco: segurança de email, serviços expostos na Internet, credenciais, phishing, atividades de hacking ou fugas de informação.

A avaliação assegurada pelo serviço é feita de forma automática e regular, indica a Claranet, com o relatório digital a ser enviado para o cliente. “Esse relatório detalha cada vertente de segurança em vários vetores de risco – certificados expirados, falsos perfis, apropriação de domínios, autenticação de mensagens de email (DMARC) ou credenciais expostas, por exemplo –, com informação pormenorizada e recomendações para mitigar as ameaças detetadas. Como se trata de um serviço recorrente – subscrito anualmente – cada cliente beneficia de uma análise constante e objetiva ao seu nível de risco na Internet”, indica a empresa fornecedora de soluções de cloud, alojamento, redes e segurança. Através da análise do ranking feito pelo Pulse, as empresas podem tomar decisões e fazer melhorias na área da segurança.

“Mais do que uma ferramenta para detetar em tempo real os riscos associados a uma infraestrutura de TI, o Pulse é um serviço transversal de cibersegurança que atua também na solução proativa dos riscos, fornecendo aos utilizadores informações acionáveis, as melhores recomendações e práticas para os evitar, combater e resolver”, explica António Ribeiro, Cybersecurity Manager da Claranet Portugal, em comunicado.

A Claranet detalha que várias das tecnologias e metodologias inteligentes de segurança que são aplicadas pelo centro de operações de segurança da empresa estão também disponíveis neste novo serviço. Para António Miguel Ferreira, trata-se de “democratizar ainda mais a cibersegurança nas empresas de várias dimensões, fornecendo uma solução flexível e acessível, quer ao nível técnico, quer ao nível da cultura de segurança dentro de uma organização”.

O Pulse está disponível em três planos de preços – Professional, Business e Enterprise – com os preços a depender dos vetores de risco, necessidades de segurança e dimensões das empresas.

A Claranet, fundada em 1996, tem presença em nove países – Reino Unido, Portugal, Brasil, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Itália e Estados Unidos – totalizando mais de 2200 colaboradores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus turismo turistas

ISEG. Recessão em Portugal pode chegar a 8% este ano

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. JOÃO RELVAS/LUSA

Pedidos de lay-off apresentados por 33.366 empresas

coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Rendimento básico incondicional? “Esperamos não ter de chegar a esse ponto”

Pulse. Claranet lança serviço para “medir o pulso” à segurança das empresas