Puma antecipa impacto de vírus nas vendas e contas trimestrais

Durante a apresentação de resultados, o grupo Puma avança que espera um impacto do vírus covid-2019 nas vendas do trimestre.

O grupo alemão de artigos desportivos encerrou mais de metade das lojas na China, na tentativa de minimizar a propagação do vírus, detetado no final de dezembro de 2019. Com a Puma a gerar quase um terço das vendas globais na Ásia, a empresa antecipa que o encerramento das lojas e a redução do turismo na China irá prejudicar os resultados da marca.

Assim, na apresentação de resultados, a Puma deixou já o aviso sobre o impacto do vírus.

A Puma indica que as vendas durante o quarto trimestre de 2019 subiram 18%, para os 1479 milhões de euros. Já os lucros antes de impostos (EBIT) subiram 47%, situando-se nos 55 milhões de euros, avança a Reuters. Os lucros da marca desportiva alemã superaram as estimativas dos analistas, que antecipavam vendas na ordem dos 1,43 mil milhões de euros e 52 milhões de lucro.

Para 2020, a Puma espera um aumento de vendas na ordem dos 10% e um lucro de 520 milhões de euros.

A Puma não é a única empresa a preparar o mercado paras o impacto do vírus: esta semana, também a Apple já atualizou as previsões de resultados trimestrais, referindo que não irá conseguir cumprir as metas anteriormente avançadas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de