Imobiliário

Rafael Nadal compra quarteirão da Pastelaria Suíça

Rossio, em Lisboa
Rossio, em Lisboa

A Mabel Capital, empresa espanhola participada pelo tenista Rafael Nadal, fechou a compra do quarteirão da Pastelaria Suíça por 62 milhões de euros.

A Mabel Capital, empresa espanhola participada pelo tenista Rafael Nadal, fechou a compra do quarteirão da Pastelaria Suíça, em plena Praça do Rossio, em Lisboa.

A notícia foi avançada pelo El Confidencial no passado dia 3 de março e confirmada pelo jornal Expresso, que, na sua edição deste sábado, indica o valor do negócio de venda dos quatro edifícios: 62 milhões de euros.

A Mabel Capital é representada em Portugal pela JCKL Portugal – Investimentos Imobiliários, adianta o semanário. Fonte oficial do anterior proprietário, a Sociedade Hoteleira Seoane disse ao jornal que a venda foi concluída no dia 26 de fevereiro e também a Mabel Capital confirmou o negócio.

O El Confidencial tinha avançado com o valor de 74 milhões de euros. Ainda assim, por 62 milhões de euros, os 12 mil metros quadrados de área dos quatro edifícios, corresponde a mais de 5.000 euros por metro quadrado, adianta o Expresso. Um montante superior aos cerca de 3.500 euros de anteriores transações imobiliárias na mesma zona.

A empresa espanhola terá de investir na reabilitação e transformação dos quatro edifícios, que se encontram em ruínas desde 2003, tendo a Câmara Municipal imposto obras coercivas, que estão em curso.

A Sociedade Hoteleira Seoane, dona e gestora dos hotéis Olissippo, em Lisboa – Lapa Palace, Oriente, Marquês de Sá, Saldanha e Castelo -, comprou o quarteirão da Pastelaria Suíça em 2003 e queria transformar todo o imóvel num hotel de cinco estrelas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

No final de 2019 Estado terá mais 11 400 novos funcionários

Lucília Gao com Joana Marques Vidal no dia da sua tomada de posse como diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa © DR-Ministério Público

Lucília Gago é a nova PGR Tudo o que precisa de saber

Juan José Dolado, economista, investigador e professor universitário (Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Pior do que a precariedade vão ser os baixos salários”

Outros conteúdos GMG
Rafael Nadal compra quarteirão da Pastelaria Suíça