Imobiliário

Rafael Nadal compra quarteirão da Pastelaria Suíça

Rossio, em Lisboa
Rossio, em Lisboa

A Mabel Capital, empresa espanhola participada pelo tenista Rafael Nadal, fechou a compra do quarteirão da Pastelaria Suíça por 62 milhões de euros.

A Mabel Capital, empresa espanhola participada pelo tenista Rafael Nadal, fechou a compra do quarteirão da Pastelaria Suíça, em plena Praça do Rossio, em Lisboa.

A notícia foi avançada pelo El Confidencial no passado dia 3 de março e confirmada pelo jornal Expresso, que, na sua edição deste sábado, indica o valor do negócio de venda dos quatro edifícios: 62 milhões de euros.

A Mabel Capital é representada em Portugal pela JCKL Portugal – Investimentos Imobiliários, adianta o semanário. Fonte oficial do anterior proprietário, a Sociedade Hoteleira Seoane disse ao jornal que a venda foi concluída no dia 26 de fevereiro e também a Mabel Capital confirmou o negócio.

O El Confidencial tinha avançado com o valor de 74 milhões de euros. Ainda assim, por 62 milhões de euros, os 12 mil metros quadrados de área dos quatro edifícios, corresponde a mais de 5.000 euros por metro quadrado, adianta o Expresso. Um montante superior aos cerca de 3.500 euros de anteriores transações imobiliárias na mesma zona.

A empresa espanhola terá de investir na reabilitação e transformação dos quatro edifícios, que se encontram em ruínas desde 2003, tendo a Câmara Municipal imposto obras coercivas, que estão em curso.

A Sociedade Hoteleira Seoane, dona e gestora dos hotéis Olissippo, em Lisboa – Lapa Palace, Oriente, Marquês de Sá, Saldanha e Castelo -, comprou o quarteirão da Pastelaria Suíça em 2003 e queria transformar todo o imóvel num hotel de cinco estrelas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
lisboa

Balcão dos despejos recebeu 294 pedidos por mês. São menos 44 do que em 2017

www.dinheirovivo.ptcombustiveis-7-1-1bb026ceb7a816266a2de2967749df8fd8ec068c-34e8f5d94c782fb8aeedef4aac66cd8f0db5ac96

Combustíveis descem há seis semanas, mas estão mais caros do que em janeiro

Tomás Correia, preside a Associação Mutualista Montepio, dona do Caixa Económica

Tomás Correia. Entrada da Santa Casa fica fechada “em menos de 30 dias”

Outros conteúdos GMG
Rafael Nadal compra quarteirão da Pastelaria Suíça