Receitas da Vodafone recuam 0,3% para 236,1 milhões

A Vodafone já tem 2,46 milhões de lares/empresas ligados com rede fibra. Clientes de rede fixa da operadora de Mário Vaz subiram mais de 25%

A Vodafone fechou o primeiro trimestre fiscal de 2016/2017 com 236,1 milhões de euros de receitas, valor que representa uma quebra de 0,3% face a igual período do trimestre fiscal homólogo. Mas uma subida de 0,2% em relação ao último trimestre do ano anterior.

As receitas de serviço sobem 0,2% face ao trimestre fiscal homólogo, para 220,8 milhões de euros, mas recuam na mesma proporção face ao trimestre anterior. "Excluindo o efeito de redução das tarifas de terminação móvel (voz), as receitas de serviço teriam subido 1,8% na comparação homóloga. As receitas totais aumentaram 0,2% face ao trimestre anterior", destaca a operadora em nota de imprensa.

O crescimento é impulsionado pelo aumento dos clientes no serviço fixo. De abril a junho, a Vodafone contabiliza 520,7 mil clientes no fixo, mais 25,5% do que em relação a igual período do ano passado. Destes, 466 mil (89,5%) são clientes de banda larga.

Na rede fibra a Vodafone já tem 2,46 milhões de lares/empresas ligados.

Mobile continua sobre pressão

O número de clientes 4G disparou 144% num ano, para 914 mil, com 69% da base de clientes com smartphone. A companhia liderada por Mário Vaz fechou o período com 4,788,1 milhões de clientes móveis, um recuo de 2,8% face ao período homólogo e de 1,3% em relação ao trimestre anterior. Num ano, a operadora perdeu 139,9 mil clientes no segmento móvel.

Mário Vaz fala em estabilização do segmento móvel. "Os resultados positivos alcançados no início deste exercício provam que estamos no caminho certo. Cada vez mais clientes usam a rede 4G da Vodafone, o que tem contribuído para a estabilização do negócio móvel. O negócio fixo tem tido uma performance extraordinária, permitindo-nos chegar hoje a meio milhão de clientes, que valorizam cada vez mais o investimento que a Vodafone tem feito ao longo dos últimos anos, na expansão da sua rede de fibra de última geração”, afirma Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, citado em nota enviada às redações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de