Telecomunicações

Receitas do Meo recuam 4,4% para 567 milhões até junho

Até junho a operadora tinha 2,6 milhões de casas ligadas com a rede de fibra Meo.

A PT Portugal fechou o segundo trimestre com 567 milhões de euros de receitas de grupo consolidadas, uma descida de 4,4% face a igual período do ano passado, de acordo com as contas do grupo Altice divulgadas esta terça-feira.

A operadora dona do Meo fechou o segundo trimestre com um EBITDA de grupo consolidado de 277,4 milhões de euros, uma subida de 22,5%, face a igual período do ano passado.

“Meo em Portugal está a revelar novamente um muito forte crescimento anual no EBITDA ajustado decorrente das nossas medidas de eficiência iniciais, com a expectativa de que as tendências de receita melhorem ao longo de 2016”, afirma Michel Combes, CEO do grupo Altice.

Todas as linhas de receita recuam no período, com a maior descida em termos absolutos a se verificar nas receitas de rede fixa B2B que recuam de 116 milhões de euros o ano passado, para 108 milhões.

A operadora, que tem vindo a apostar na expansão da rede de fibra, ligou mais 180 mil lares no segundo trimestre, elevando para 2,6 milhões o número de casas ligadas com a fibra Meo. O objetivo é até 2020 ter 5,3 milhões de lares ligados.

Globalmente, com rede fibra e cobre, a PT tem 4,887 milhões de lares ligados.

No fixo a operadora tem 1,243 milhões de unidades geradoras de receitas, das quais 428 mil de clientes fibra. No período conquistou mais 16 mil clientes fibra, com a receita média por cliente fibra a fixar-se nos 40,3 euros, acima dos 38,4 euros registados em período homólogo do ano passado.

O push dos pacotes de ofertas convergentes resultou em que 392 mil clientes do Meo aderiram a um pacote com três, quatro ou cinco serviços.

No segmento móvel, a operadora fechou o trimestre com 6,126 milhões de clientes, dos quais 2,726 milhões têm uma assinatura, tendo tido 14 mil novas adições líquidas. A maioria dos clientes móveis, 3,4 milhões, ainda são pré-pagos. A receita média por cliente móvel fixou-se nos 6,8 euros, uma descida face aos 7,1 euros registado em período homólogo do ano passado.

(notícia atualizada com correção do valor percentual da queda de receitas e da subida do EBITDA)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5D5BF6F7-69DF-4F33-9B33-A8FE9E3B1547

O fim dos concessionários? Na era digital, por cá ainda se compra o carro no stand

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

( Jorge Amaral/Global Imagens )

Preços das consultas da ADSE ainda em aberto

Outros conteúdos GMG
Receitas do Meo recuam 4,4% para 567 milhões até junho