Remax vende terrenos já com projecto da casa e obras incluídas

Há 5 modelos possíveis
Há 5 modelos possíveis

A mediadora imobiliária Remax e a Melom, a rede de empresas de obras e reparações em casa, juntaram-se para lançar o Casa de Sonho, um novo produto comercial que permite vender terrenos vazios já-com o projeto de uma casa e com a construção e todas as burocracias incluídas.

O desenho da casa é escolhido pelos compradores e há cinco modelos possíveis, cada um deles aplicável a tipologias T1 a T4. Ou seja, há 15 tipos de casas que estão disponíveis no site www.casadesonhoremax.pt a partir de hoje. “Temos projetos de arquitectura moderna, mas também com uma linha mais tradicional. A ideia é ter uma oferta que se adequa às preferências dos clientes e às localizações dos terrenos”, disse ao Dinheiro Vivo o presidente da Remax e um dos fundadores da Melom, Manuel Alvarez.

Uma delas é mesmo uma casa ecológica de madeira, cuja construção e montagem estará a cargo da empresa Dream Houses e não da Melom, como as restantes. Os preços finais oscilam entre 81 mil (T1) e 266,5 mil euros (T2) nos quatro modelos tradicionais e entre 88,4 mil e 147,5 mil euros na casa ecológica (62 a 128 m2).

Estes valores incluem o terreno e “os honorários dos projetos de arquitectura e especialidades para o licenciamento e a execução do projeto”. Contudo, de fora ficam, “o levantamento topográfico e dos arranjos exteriores e as taxas camarárias” e ainda quaisquer alterações que os compradores queiram fazer.

“As casas estão orçamentadas para determinados tipos de acabamentos. Caso o cliente pretenda alguma alteração o valor pode naturalmente aumentar”, explicou Manuel Alvarez.

Serviço ajuda a vender os terrenos em carteira Este novo serviço da Remax surgiu “para responder à necessidade aspiracional que todos temos de construir a nossa casa”, diz o presidente da empresa, mas não é totalmemte uma novidade no imobiliário. Há já vários anos que a Era, uma das suas principais concorrentes, tem um produto semelhante chamado Casa Pronta.

O conceito é o mesmo, mas na Era quem compra o serviço já pode ter um terreno e, por isso, apenas escolhe o modelo de casa, sendo que hoje há já 30 disponíveis. Na Remax, é preciso comprar o terreno de entre os que a mediadora tem para venda.

É por isso que este novo serviço acaba por ter duas grandes vantagens, uma para o cliente e outra para a empresa. Por um lado permite que o cliente não solicite serviços a outras empresas. “Todo o processo decorre de forma sistemática junto da mesma entidade” que neste caso agrupa três empresas. Além da Remax, que tem os terrenos , e da Melom que trata do projeto, licenciamento e construção, está- também envolvida a Maxfinance, caso seja necessário obter crédito bancário.

E para a empresa, contribui para a venda dos terrenos que têm em carteira e que são hoje cerca de sete mil. Estes estão localizadas em todo o país e alguns até são dos bancos com quem a Remax tem parcerias para a comercialização de imóveis, com o BCP.

Para a mediadora esta é uma grande vantagem porque os terrenos são, por norma, mais difíceis de vender já que, apesar de poderem ter preços mais baixos, requer que se invista depois na construção e em todas as burocracias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Remax vende terrenos já com projecto da casa e obras incluídas