Energia

REN distribui 114 milhões em dividendos a partir de 25 de maio

Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: Mário Cruz/Lusa
Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: Mário Cruz/Lusa

Acionistas da REN aprovaram, em assembleia-geral, incluindo os resultados de 2019 e a distribuição de cerca de 114 milhões de euros em dividendos.

A REN – Redes Energéticas Nacionais começa a pagar, a partir de 25 de maio, um dividendo bruto de 0,171 euros por ação, informou hoje a empresa, que prevê o pagamento de um total de 114 milhões de euros.

“Na sequência da aprovação da proposta de aplicação de resultados na assembleia-geral anual da REN de 07 de maio de 2020, os dividendos por ação relativos ao exercício de 2019 encontram-se a pagamento, a partir do dia 25 de maio de 2020”, lê-se num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No dia 07 de maio, os acionistas da REN aprovaram, em assembleia-geral, todos os pontos em votação, incluindo os resultados de 2019 e a distribuição de cerca de 114 milhões de euros em dividendos, foi comunicado ao mercado nesse dia.

A empresa liderada por Rodrigo Costa indicou que os acionistas aprovaram “a aplicação do resultado líquido do exercício findo em 31 de dezembro de 2019”, incluindo o pagamento de um dividendo bruto por ação de 0,171 euros.

A aplicação de resultados prevê que sejam transferidos para a reserva legal 6.246.671,54 euros e para os resultados transitados 118.686.759,16 euros.

Por outro lado, 114.089.705,80 euros são destinados aos dividendos para acionistas de reservas acumuladas disponíveis, “o correspondente a uma distribuição de 96% do resultado consolidado da REN” em 2019, que ascende a 118.899.258,51 euros.

Já para distribuição a trabalhadores da REN e das suas subsidiárias vão 3,5 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

Humberto Pedrosa é o acionista do consórcio Gateway.

TAP: Humberto Pedrosa realça a não nacionalização da empresa

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

TAP: Sindicato do Pessoal de Voo espera que acordo proteja postos de trabalho

REN distribui 114 milhões em dividendos a partir de 25 de maio