REN. "H2 Sines vai continuar a evoluir até se definirem projetos concretos"

Empresa liderada por Rodrigo Costa frisa que a sua participaçao no projeto do hidrogénio verde será sempre de âmbito restrito, em função das atividades permitidas pelos contratos de concessão. "A REN não vai estar envolvida na geração e comercialização de energia ou hidrogénio, nem na sua produção industrial", frisa

O H2 Sines é uma iniciativa que "está a avançar e vai continuar a evoluir até se definirem projetos concretos", diz a REN - Redes Energéticas Nacionais. Segundo a empresa, os estudos relacionados com a cadeia de valor do hidrogénio estão ainda a ser desenvolvidos, de acordo com o memorando de entendimento que foi estabelecido entre os vários participantes, ao mesmo tempo que está a ser preparada a candidatura ao IPCEI - Projeto Importante de Interesse Europeu Comum.

Sobre o papel da empresa no projeto, que pretende desenvolver um cluster industrial de produção de hidrogénio verde com base em SInes, mas que já se admite que, tal como está, possa não avançar, fonte oficial lembra que, "tal como definido desde o primeiro momento", a participação da REN no H2 Sines é de âmbito restrito.

"Sem pôr em causa o nosso interesse em apoiar a iniciativa, que consideramos muito importante para Portugal conseguir atingir as metas de descarbonização a que se propõe, a nossa participação é e será sempre restrita às áreas da nossa especialidade técnica e ao âmbito das atividades que nos estão alocadas/permitidas pelos contratos de concessão", refere, destacando: "De forma muito simples e precisa: A REN não vai estar envolvida na geração e comercialização de energia ou hidrogénio, nem na sua produção industrial".

A companhia liderada por Rodrigo Costa especifica que irá continuar o seu trabalho nas áreas onde já atua hoje, "de forma independente", e disponibilizando as suas infraestruturas e serviços "a todos os clusters de hidrogénio que venham a ser criados em Portugal, participando nas iniciativas de promoção do acesso ao mercado desta forma de energia suportadas nas infraestruturas de serviço publico".

E dá o exemplo da participação ativa que teve na formação de um laboratório colaborativo para a cadeia de valor do hidrogénio, que envolve todos os parceiros que integram o H2 Sines, mas também uma série de entidades científicas, o HyLAB - Green Hydrogen Collaborative Laboratory.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de