Automóvel

Renault admite abandonar gasóleo na maioria dos carros na Europa

Renault poderá deixar de vender modelo Clio a gasóleo. Fotografia: EPA/IAN LANGSDON
Renault poderá deixar de vender modelo Clio a gasóleo. Fotografia: EPA/IAN LANGSDON

Forte subida dos custos de desenvolvimento destes motores justifica opção da Renault

A Renault está a ponderar o abandono do uso de motores a gasóleo na maioria dos carros vendidos na Europa. A hipótese foi apresentada numa reunião interna que decorreu antes das férias de verão. A marca francesa alega que há custos elevados para desenvolver estas unidades e cumprir com as regras europeias de emissões, segundo as informações obtidas na terça-feira pela Reuters.

“As normas mais restritivas e os métodos de homologação vão aumentar os custos tecnológicos de forma a que os motores a gasóleo sejam forçados a sair do mercado”, indicou uma das fontes contactada pela Reuters e que cita as declarações do responsável do departamento de competitividade, Thierry Bollore.

Construtor automóvel francês PSA inaugura quinta fábrica na China

Os modelos Clio e Mégane, que estão entre os mais vendidos em Portugal, poderão ser deixar comercializados com os motores a Diesel. Os motores a gasóleo têm sido retirados dos automóveis do segmento A como o Twingo, da Renault, conhecidos como citadinos.

A partir de 2019 os testes de homologação na Europa vão ser baseados em provas em consumo real e não em testes em laboratório, conforme as normas aprovadas pelo Parlamento Europeu.

 

 

No início do ano, a Renault chegou a ser acusada de usar um sistema semelhante ao da Volkswagen para enganar as emissões nos carros a gasóleo. O caso foi investigado por uma comissão especial do Governo francês, que concluiu que a marca local não usou quaisquer dispositivos, apesar dos registos diferentes entre os testes de homologação e os consumos reais.

O relatório final, apresentado em agosto, gerou a desconfiança de alguns membros da comissão especial, que acusaram o Governo de esconder detalhes importantes sobre as medições dos carros da Renault.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

O bastonário da Ordem dos Notários, Jorge Batista da Silva. Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Ordem dos Notários desmente declarações de Álvaro Santos Pereira

Quinta do Lago

Algarve é o melhor destino de golfe do mundo para 2020

Outros conteúdos GMG
Renault admite abandonar gasóleo na maioria dos carros na Europa