Automóvel

Renault está de olho em fusão com Fiat

Jean-Dominique Senard, 'chairman' da Renault. REUTERS/Kim Kyung-Hoon
Jean-Dominique Senard, 'chairman' da Renault. REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Possível fusão do grupo francês com a Fiat Chrysler iria criar uma fabricante automóvel capaz de lutar pelo domínio global.

A Renault mostra intenções de retomar as negociações com a Nissan nos próximos 12 meses e, a partir daí adquirir outra fabricante de automóveis, escreve o Financial Times. De acordo com fontes próximas do grupo francês, a Fiat Chrysler (FCA) é uma das favoritas.

Ambos os lados francês e japonês já afirmaram publicamente que o seu foco é fazer com que a aliança funcione bem antes de alterar a estrutura do capital. Mas a recente criação de uma nova aliança no board, liderada pelo chairman da Renault, Jean-Dominique Senard, deu a confiança necessária para que planos de fusão possam avançar, segundo fontes próximas dos dois.

A possível fusão da Renault com a Nissan e a dona do Ferrari iria criar uma fabricante automóvel capaz de lutar pelo domínio global com grupos como a Volkswagen e a Toyota.

Apesar de ser uma fabricante de média escala, que produz cinco milhões de automóveis por ano, a FCA, dona de marcas como a Ferrari, Maserati e Dodge, entre outras, ainda seria um alvo dispendioso, já que tem um valor de mercado de mais de 20 mil milhões de euros.

Carlos Ghosn, antigo chairman da Renault e da Nissan, já tinha levado a cabo negociações para esta fusão há dois ou três anos. Na altura, a proposta foi inviabilizada por oposição do governo francês. O ex-líder da aliança Renault-Nissan foi libertado sob fiança no dia 6 de março em Tóquio, depois de ter sido detido em novembro de 2018 por fraude fiscal.

De acordo com o diário britânico, a FCA encontra-se num processo de procura ativa por uma parceria ou fusão, com o chairman John Elkann a reunir com inúmeros rivais.

A Renault, que possui 43% da Nissan, tem uma capitalização de mercado de 17,3 mil milhões de euros. Esta última, que tem uma participação de 15% da Renault, tem um valor de mercado de aproximadamente 35 mil milhões, enquanto a FCA está avaliada em 20,4 mil milhões de euros, segundo a Bloomberg.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Visita de Angela Merkel à Bosch, em Braga. A chanceler alemã foi
acompanhada pelo primeiro-ministro, António Costa.
Fotografia: Artur Machado/ Global Imagens

O país aguenta uma nova crise? Agências de rating divididas

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Fotografia: Gleb Garanich/ Reuters.

Greve: Ryanair diz que não houve cancelamento de voos esta manhã

Outros conteúdos GMG
Renault está de olho em fusão com Fiat