Automóvel

Renault: Preso no Japão há dois meses, Carlos Ghosn demite-se

Carlos Ghosn. REUTERS/Benoit Tessier
Carlos Ghosn. REUTERS/Benoit Tessier

Ghosn é suspeito de ter omitido às autoridades bolsistas, entre 2010 e 2015, uma grande parte dos seus proveitos pelas funções na Nissan.

O presidente do construtor automóvel francês Renault Carlos Ghosn, preso no Japão há mais de dois meses, demitiu-se, anunciou esta quinta-feira o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, à agência France Presse (AFP).

Esta demissão foi comunicada na quarta-feira às autoridades internas da empresa, acrescentou Le Maire.

Fonte próxima da empresa disse também à agência francesa que o presidente e diretor geral se demitiu.

“O conselho de administração vai tomar posição em breve”, referiu a mesma fonte.

Uma reunião do conselho de administração da Renault realiza-se a partir das 10:00 (09:00 em Lisboa) em Boulogne-Billancourt (sudoeste de Paris). Uma equipa composta por Thierry Bolloré, adjunto e delfim de designado de Carlos Ghosn, e Jean-Dominique Senard, patrão da Michelin, deverá ser empossada oficialmente na liderança do construtor automóvel.

Carlos Ghosn estava à frente da Renault desde 2005, mas está detido no Japão há mais de dois meses. É suspeito de ter omitido às autoridades bolsistas, entre 2010 e 2015, uma grande parte dos seus proveitos pelas funções na Nissan.

O julgamento, no qual arrisca 15 anos de prisão, não ocorrerá nos próximos meses.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Renault: Preso no Japão há dois meses, Carlos Ghosn demite-se