Turismo

Revive: Governo recebeu 13 candidaturas para o Quartel da Graça

Quartel da Graça, em Lisboa. (Fotografia: D.R.)
Quartel da Graça, em Lisboa. (Fotografia: D.R.)

O Governo recebeu 13 candidaturas para o Quartel da Graça, que vão agora ser avaliadas. Posteriormente, ocorrerá a apresentação de candidaturas.

Nasceu como Convento da Graça, mas a extinção das ordens religiosas em Portugal fez com que se transformasse em Quartel da Graça. Localizado em pleno Largo da Graça, em Lisboa, dentro de algum tempo vai dar lugar a um hotel de cinco estrelas, com cerca de 120 quartos. Há várias manifestações de interesse no imóvel público.

No início de fevereiro, o governo lançou o concurso público para a concessão do Quartel da Graça, no âmbito do programa Revive, que visa dar uma segunda vida a património cultural e histórico devoluto através da concessão dos imóveis a privados para desenvolvimento de projetos turísticos.

A primeira fase deste concurso – o período de qualificação prévia de candidatos – terminou esta quarta-feira, 6 de março. O governo recebeu 13 candidaturas, de acordo com fonte da secretaria de Estado do Turismo. Estas manifestações de interesse vão agora ser avaliadas por um júri. Posteriormente, será lançada a segunda fase, com um período de 25 dias, para apresentação de propostas.

O Quartel da Graça vai ser concessionado durante 50 anos – período máximo previsto pelo Revive – e vai transformar-se num hotel de luxo. Para isso, vai ser necessário um investimento na ordem dos 30 milhões de euros, sendo que a renda anual é de mais de 332 mil euros. A área de construção total é de 15 495 m2, ficando de fora a zona relativa à igreja e respetivo jardim.

Um dos interessados em reabilitar o Quartel da Graça é o grupo nacional Vila Galé. Depois de ter revelado por várias vezes o interesse no edifício, o segundo maior grupo hoteleiro nacional confirmou em meados de fevereiro que ia apresentar a sua candidatura.

Aliás, o Vila Galé concorreu e venceu já a concessão do Convento de São Paulo, em Elvas, e a Coudelaria de Alter, em Alter do Chão. O Convento de São Paulo vai dar lugar a uma unidade hoteleira de quatro estrelas, fruto de um investimento na ordem dos oito milhões de euros. As portas devem abrir no início do segundo trimestre.

Dos 33 imóveis que foram incluídos no Revive, cerca de metade dos concursos ainda não foram lançados. Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador do Vila Galé, disse ao Dinheiro Vivo em fevereiro que “para já não” estão a olhar para outros edifícios. “Mas estamos atentos e temos dois projetos do programa Revive: O Vila Galé Collection Elvas, que abre em finais de abril/início de maio, e o Vila Galé Alter Real, em Alter do Chão. Prevemos abrir este hotel em 2020, com a temática do turismo equestre.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

Revive: Governo recebeu 13 candidaturas para o Quartel da Graça