capital de risco

Rita Marques vai suceder a Celso Guedes de Carvalho na Portugal Ventures

Fotografia: página do Facebook da Porto Business School
Fotografia: página do Facebook da Porto Business School

A professora da Porto Business School, Rita Marques, é o nome escolhido para a liderança da sociedade pública de capital de risco.

Rita Marques deverá ser a próxima presidente da Portugal Ventures, sociedade pública de capital de risco. A notícia foi avançada ao início da tarde pelo jornal online Eco e confirmada entretanto pelo Dinheiro Vivo.

O mandato de Celso Guedes de Carvalho como CEO da capital de risco pública terminou a 31 de Dezembro do ano passado. E a escolha da tutela (ministério da Economia e secretaria de Estado da Indústria) para lhe suceder recaiu sobre a professora da Porto Business School.

Este nome tem ainda de ser aprovado pela Assembleia Geral de Accionistas, que está agendada para dentro de duas semanas.

A Portugal Ventures é uma sociedade pública e, nesse sentido, o governo tem de pedir um parecer à CReSAP (Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública), que tem por missão avaliar os candidatos a cargos de direção e gestão de topo na administração pública. Fonte oficial deste organismo confirmou ao Dinheiro Vivo que foi solicitado pela tutela pareceres para a empresa.

Celso Guedes de Carvalho chegou à Portugal Ventures em Maio de 2016, sucedendo a Marco Fernandes. Anteriormente, tinha sido diretor da IEUA, a Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro.

Numa entrevista dada ao Dinheiro Vivo, em outubro, Celso Guedes de Carvalho apontava que a sociedade tinha 11 milhões de euros para apoiar start-ups.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

Lisboa, 18/02/2020 - Plenário da Assembleia da República - Debate quinzenal com o primeiro ministro.
Primeiro Ministro António Costa com os restantes ministros que compõem o governo.
Jerónimo de Sousa - PCP
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais” os “problemas vão aumentar”

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP escapa a multas por atraso no contrato de serviço público

Rita Marques vai suceder a Celso Guedes de Carvalho na Portugal Ventures