media

RTP. Eurovisão e Mundial motivam pedido de auditoria às contas

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens
Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

A Comissão de Trabalhadores da RTP está preocupada com os gastos da empresa. Administração admite que situação deste ano "é muito complicada"

A Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP quer que as contas da empresa sejam alvo de uma auditoria.

Na ata da última reunião que a CT manteve com o Conselho de Administração (CA) da estação pública, a que o Dinheiro Vivo teve acesso, os trabalhadores afirmam que a auditoria deve ser encarada como uma “prioridade”.

“No que respeita ao estado das contas da empresa, a CT lembrou ao CA o recente parecer do Conselho de Opinião em que os seus membros acharam por bem sugerir a realização de uma auditoria às contas da RTP. A auditoria foi assim uma prioridade também assinalada pela CT ao Conselho de Administração, depois de a empresa ter estado recentemente empenhada na realização do Eurofestival da Canção, um evento que exigiu uma fatia considerável do orçamento do serviço público, o mesmo sucedendo com o Mundial de Futebol”, lê-se no documento que data de 20 de agosto. A reunião teve lugar no dia 13.

A Comissão de Trabalhadores destaca que os gastos do último ano com o Festival da Eurovisão e com o Mundial de Futebol exigiram “um esforço financeiro que condiciona o universo RTP e as opções estratégicas que envolvem o futuro dos trabalhadores”.

Em resposta ao pedido da CT, a administração liderada por Gonçalo Reis manifestou-se “tranquila”, detalha a ata do encontro.

No entanto, o CA terá reconhecido “que a situação do presente ano é muito complicada e que o orçamento é apertado e terá de ser gerido com rigor depois do investimento na realização do Festival da Eurovisão da Canção e do Campeonato do Mundo de Futebol”.

A RTP investiu 12,6 milhões de euros na compra dos direitos de transmissão dos jogos do Campeonato Mundial de Futebol que decorreu na Rússia, sendo que as receitas terão rondado os sete milhões de euros.

Já os custos da organização da Eurovisão andaram na casa dos 20 milhões de euros. As receitas não chegaram para cobrir todo o investimento feito no evento, que teve prejuízos de cerca de quatro milhões de euros.

A Administração da RTP disse ainda aos trabalhadores que a rubrica com pessoal foi a que mais aumentou este ano nas contas da empresa. A CT retorquiu afirmando que o aumento dos gastos teve que ver com a “reposição de valores que lhes haviam sido retirados pelos Orçamentos do Estado condicionados pela troika”.

Na mesma reunião a Comissão de Trabalhadores questionou ainda a administração sobre os reenquadramentos na empresa, “que tardam em anos para a maioria dos trabalhadores”. A Administração disse “não poder responder de momento” quando questionada sobre possíveis reenquadramentos para este ano.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Os postos de combustíveis no país estão a ser abastecidos com a máxima urgência. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Motoristas asseguram combustível na Páscoa

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
RTP. Eurovisão e Mundial motivam pedido de auditoria às contas