Ryanair pede negociações com sindicato para evitar greve de quarta-feira

Transportadora diz que haverá alterações de horários durante a greve que se prolonga até domingo e está a notificar passageiros.

A Ryanair diz que quer negociar com o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), que convocou para entre quarta-feira e domingo uma greve da tripulação de cabine contra o que diz ser a falta de cumprimento da legislação laboral portuguesa por parte da transportadora.

A Ryanair apela ao diálogo com os representantes dos trabalhadores. "Continuamos abertos a conversar com o SNPVAC e pedimos que retomem as negociações para chegarmos a uma solução que garanta os planos de viagem de milhares de turistas e das suas famílias", diz a companhia em comunicado emitido ao início da tarde desta segunda-feira.

A paralisação tem na origem a reivindicação por parte do sindicato do reconhecimento dos direitos recrutados através de empresas de trabalho temporário, bem como a exigência de que a companhia assuma os direitos a férias e subsídios remuneratórios previstos na lei portuguesa. A greve vai abranger qualquer atividade ordenada pela empresa, em terra ou no ar, por parte dos trabalhadores que aderirem.

A Ryanair considera a greve "desnecessária" e afirma que está em causa "um pequeno número" de tripulantes das equipas portuguesas, admitindo que a paralisação deverá levar a alterações nos horários previstos.

Segundo a companhia, "todos os clientes afetados já foram notificados hoje por e-mail/SMS e informados das suas opções". "Os clientes que não receberam nenhuma notificação por e-mail ou SMS terão os seus voos de/para Portugal operando normalmente na próxima semana".

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de