Transporte aéreo

Ryanair. Tripulantes apelam a acionistas numa carta aberta

REUTERS/Yves Herman
REUTERS/Yves Herman

Os tripulantes afirmam que a atual administração da Ryanair "não tem a confiança necessária dos funcionários nem a capacidade para realizar mudanças".

As negociações entre a Ryanair e os seus tripulantes de cabine continuam. Sem fim à vista, os tripulantes decidiram apelar aos acionistas, segundo o El Mundo. “Escrevemos-vos numa última tentativa de alcançar uma solução pacífica para a preocupação dos funcionários”, assim se dirigem os sindicatos português (SNPVAC), espanhol (Sitcpla e USO), belga (CNE-CSC e LBC-NVK) e italiano (UIL FILT-CGIL) em carta aberta aos acionistas da companhia aérea de baixo custo.

Os sindicatos alertam para a falta de paz social que está a condicionar os resultados e apelam que o sucesso só será alcançado cumprindo a legislação contratual e com a realização de acordos coletivos.

Os tripulantes, citados pelo jornal espanhol, afirmam mesmo que a atual administração da Ryanair “não tem a confiança necessária dos funcionários nem a capacidade para realizar mudanças” no modelo de negócio que sustenta a transportadora aérea há mais de 30 anos.

Leia tambem: Sindicatos espanhóis de tripulantes preparam processo contra Ryanair

“Existem outras operadoras de baixo custo na Europa que têm uma abordagem muit0 diferente das relações de trabalho e têm uma operação robusta e um ambiente de trabalho saudável”, dizem, defendendo que as mudanças não descartam a viabilidade do modelo de baixo custo.

Se um novo diálogo não chegar, os sindicatos não se deixarão ficar. “Os trabalhadores da Ryanair não desistirão até que a empresa mude”.

Os trabalhadores têm exigido que a transportadora irlandesa de baixo custo aplique a legislação nacional, nomeadamente em termos de gozo da licença de parentalidade, garantia de ordenado mínimo, e que retire processos disciplinares por motivo de baixas médicas ou vendas a bordo dos aviões abaixo das metas definidas pela empresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: JOAO RELVAS / LUSA

Desemprego registado volta a crescer em agosto, supera 409 mil inscrições

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

AL perdeu quase 3000 casas em Lisboa e Porto. Oferta para arrendar cresce

Manuel Heitor, ministro do Ensino Superior.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Alunos vão pagar até 285 euros para ficar em hotéis e alojamento local

Ryanair. Tripulantes apelam a acionistas numa carta aberta