publicidade

Sabe quanto gera de riqueza um euro investido em publicidade?

Fotografia: D.R
Fotografia: D.R

Publicidade sustenta mais de 50 mil postos de trabalho, contribuindo com 287 milhões de euros de receitas fiscais

Um euro investido em publicidade gera em média em média 4,39 euros de riqueza agregada a nível nacional. Em 2017, o investimento de 570,8 milhões de euros das marcas em publicidade gerou cerca de 2,5 mil milhões de euros no PIB, ou seja 1,3% do total produzido em Portugal. É fonte de rendimento para mais 50 mil postos de trabalho.

Os dados são do estudo apresentado esta quarta-feira pela Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN), em conjunto com a Deloitte, sobre o impacto do sector publicitário em Portugal.

“A publicidade continua a inspirar e a motivar as pessoas e a contribuir para a mudança e para a alteração de mentalidades. Promove também a criatividade e a responsabilidade e mobiliza a comunidade. A publicidade é indispensável para a liberdade de expressão, promoção das atividades culturais e desportivas e divulgação de causas relacionadas com campanhas humanitárias e direitos humanos”, diz António Casanova, presidente da APAN, citado em nota de imprensa.

Em 2017 a publicidade foi responsável por 51.250 postos de trabalho, o que representa 1,1% do emprego total nacional, não só em termos de empregos diretos, mas através de ações de responsabilidade social e de patrocínios. As receitas fiscais geradas pelo setor publicitário, em 2016, totalizaram cerca de 287 milhões de euros, sendo representativo de 0,39% das receitas fiscais (Estado e Segurança Social).

Leia ainda: Quanto é que vale o mercado da comunicação em Portugal?

“O comércio e as indústrias farmacêuticas, automóvel, de alimentação e higiene pessoal foram responsáveis por mais de 50% do investimento feito em publicidade, sendo o comércio o setor que mais aposta em publicidade”, de acordo com o estudo.

O estudo torna evidente o peso da publicidade no financiamento dos media, bem como a emergência do digital como meio de investimento para as marcas.

Do investimento total de 571 milhões de euros em publicidade em 2017, a televisão é o meio que capta o maior volume: mais de 50%, cerca de 308,8 milhões. Mas internet surge como o segundo meio com 116,5 milhões, seguido do outdoor (66,8 milhões), a rádio (40,8 milhões) e a imprensa (36 milhões) e cinema (1,8 milhões).

Em cinco anos, o digital passou de um quinto do investimento total em publicidade (20,4%), para o segundo maior meio. No mesmo período, a imprensa viu cair para mais de metade (54%) o investimento das marcas, de 88 milhões de euros em 2012 para 36 milhões de euros em 2017.

“Em sentido inverso à queda da circulação da imprensa tradicional, é possível observar o crescimento dos meios digitais, cujo investimento em 2012 regista 37 milhões de euros e cresce para 117 milhões de euros em 2017 (evolução média anual de 25,5%)”, adianta o estudo da APAN/Deloitte.

Os anunciantes contribuem igualmente para produções culturais e de cinema independente através da taxa sobre publicidade de 4% (3,2% da receita do Instituto do Cinema e 0,8% da receita da Cinemateca), assim como da taxa sobre as subscrições televisivas. Em 2017, as receitas do ICA e Cinemateca provenientes desta taxa ter-se-ão situado acima de 15 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto:  EPA/ANDY RAIN

Sem acordo pós-brexit, Portugal pode exportar menos cerca de 300 milhões

marcelo

Marcelo admite possível “problema europeu” mas sem fecho de fronteiras

Foto: D.R.

PSI20 cai 2,28%. Perdas na Europa continuam devido ao coronavírus

Sabe quanto gera de riqueza um euro investido em publicidade?