Coronavírus

Salsa reabre lojas de rua já para a semana

Porto, 12/ 06/ 2019 - Desfile da marca de moda da Salsa na Alfândega do Porto.
( Pedro Granadeiro / Global Imagens )
Porto, 12/ 06/ 2019 - Desfile da marca de moda da Salsa na Alfândega do Porto. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Menos produto, horário reduzido e disponibilização de desinfectante aos clientes são algumas das medidas implementadas para reabertura.

A Salsa vai reabrir a partir de segunda-feira as seis lojas de rua da marca da Sonae. Os espaços abrem com horário reduzido em “total compromisso com as normas da Direção Geral de Saúde”. As restantes lojas em Portugal ainda não têm data de abertura prevista, aguardando assim as diretivas governamentais. Esta quinta-feira o Governo vai anunciar as condições da reabertura da economia, depois do fim do Estado de Emergência.

“Ainda estamos no início do ‘novo normal’, a verdade é que vamos aprendendo todos os dias neste período de adaptação. Estamos a seguir atentamente todas as normas de segurança impostas pelas entidades competentes e as nossas equipas estão a encarar de forma fantástica este seu novo papel, que vai muito além de vendedor: são estas mesmas equipas que vão também sensibilizar e ‘educar’ o consumidor nesta nova dinâmica de compra, que é também cívica”, afirma Jose António Ramos, CEO da Salsa, citado em nota de imprensa.

As lojas na rua Santa Catarina (Porto) e no Chiado (Lisboa) abrem entre as 11 e as 19 horas, já as de Penafiel, Barcelos, Funchal e Póvoa de Varzim têm horário ainda mais reduzido, funcionando entre as 11 e as 18 horas.

Para cumprir com os requisitos da Direção Geral de Saúde, para numa fase de gradual reabertura da economia conter a propagação da pandemia do Covid-19, as lojas sofreram várias adaptações: vão ter menos produto, menos mobiliário, e, consequentemente, maior espaço para circular.

“O cliente será convidado a desinfetar as mãos à entrada e poderá fazê-lo as vezes que desejar dentro da loja, onde terá álcool-gel disponível”, informa a marca.

Todos os “provadores terão uso condicionado, com todas as peças experimentadas e não compradas a ficarem em quarentena durante 48 horas. O mesmo acontecerá com as peças devolvidas pelos clientes.”

Os colaboradores que “vão usar máscara e luvas, desinfetando todos os equipamentos necessários à compra a cada transação”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Salsa reabre lojas de rua já para a semana