Tecnologia

Samsung com lucros de 4 mil milhões graças ao S7

Fotografia: Ritchie B. Tongo / EPA
Fotografia: Ritchie B. Tongo / EPA

Analistas estimam que a tecnológica terá vendido 11 milhões de Galaxy S7 no primeiro trimestre

As vendas do Galaxy S7 superaram as expectativas e permitiram à Samsung fechar o primeiro trimestre do ano em alta. Entre janeiro e março, a tecnológica sul coreana obteve lucros superiores a 4 mil milhões de euros, um aumento de quase 14% face ao primeiro trimestre do ano passado.

Ao todo, a Samsung faturou mais de 38 mil milhões de euros com vendas no primeiro trimestre, mais 5,6% do que no período homólogo. A tecnológica não revela quantas unidades vendeu, mas os analistas estimam que só as vendas do S7 tenham totalizado entre 10 milhões e 11 milhões de unidades.

Para o segundo trimestre, a Samsung diz esperar um aumento “sólido” da procura, sendo que o foco vai manter-se no aumento de vendas.

Este foi o maior crescimento dos lucros da empresa em quase três anos, mas o mercado continua desconfiado. Os analistas antecipam que o ritmo de vendas vai desacelerar no segundo trimestre, quando serão lançados mais produtos rivais. Por outro lado, o won (a moeda sul coreana) deverá continua a valorizar, reduzindo a posição de vantagem que a Samsung consegue no que toca a exportações.

“O corte de custos em marketing e o efeito da moeda fraca tiveram um impacto positivo para a Samsung, resultando numa faturação superior ao esperado, mas estes não são fatores sustentáveis”, refere um analista da Dongbu Securities, citado pelo Wall Street Journal.

Seja como for, estes bons resultados da Samsung são divulgados um dia depois de a Apple ter apresentado os piores resultados dos últimos 13 anos, o que representa uma vantagem importante para a tecnológica norte-coreana.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mercados

FMI. Dívida de alto risco faz soar os alarmes

Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Samsung com lucros de 4 mil milhões graças ao S7