Tech

Samsung encerra unidade de estratégia, depois de acusações de corrupção

Jay Y. Lee, Samsung

Fotografia: Shin Wong-soo/News1 via REUTERS
Jay Y. Lee, Samsung Fotografia: Shin Wong-soo/News1 via REUTERS

Unidade, composta por cerca de 200 pessoas, era acusada por políticos de exercer lobbying ilícito

As autoridades sul-coreanas anunciaram esta terça-feira que vão acusar de suborno e desfalque Jay Y. Lee, vice-presidente da Samsung, com a companhia a anunciar o encerramento da sua unidade de estratégia corporativa.

Jay Y. Lee foi preso a 17 de fevereiro por alegado envolvimento no escândalo de corrupção que atingiu a Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye. Além do vice-presidente da Samsung, a Justiça sul coreana vai acusar outros quatro gestores por suborno e desfalque, noticia a Reuters.

Lee foi acusado de ter prometido 38 milhões de dólares em subornos a uma empresa e organizações financiadas pela consultora da presidente, Choi Soon-sil, para obter favores e cimentar o seu controlo da companhia. Enfrentar uma pena de 20 anos, se for condenado.
Em dezembro, Lee prometeu encerrar a unidade de estratégia corporativa da Samsung, unidade central na tomada de decisões chave como investimento em novos negócios, depois de políticos terem acusado esta unidade de ser um órgão promotor de lobbying ilícito.
A unidade é composta por cerca de 200 funcionários, escolhidos de diversas afiliadas, não tinha uma existência formal do ponto de vista legal, mas detinha enorme poder como instrumento de controlo da família Lee, fundadora da companhia.
Um porta-voz da empresa adiantou que a companhia ainda não decidiu como irá lidar com temas de grupo, como a coordenação entre afiliadas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

Samsung encerra unidade de estratégia, depois de acusações de corrupção