Samsung

Samsung vende ações para financiar recolha do Galaxy Note 7

Fotografia: REUTERS/Kim Hong-Ji
Fotografia: REUTERS/Kim Hong-Ji

A recolha dos equipamentos deverá custar mais de mil milhões de dólares (896 milhões de euros) à marca sul coreana, segundo os analistas

A Samsung anunciou este domingo a venda de ações em quatro empresas tecnológicas. A marca sul-coreana reduziu posições enquanto procura financiar-se para a recolha de 2,5 milhões de smartphones Galaxy Note 7, na sequência dos problemas causados pelo sobreaquecimento e explosões reportados pelos utilizadores.

A tecnológica vendeu a totalidade das ações na fabricante de discos rígidos Seagate e na produtora de chips Rambus. Os sul coreanos reduziram a presença no capital da empresa de semicondutores ASML e na Sharp, refere o The Wall Street Journal. Estas operações poderão ter gerado uma receita total de 1,176 mil milhões de dólares (1,053 mil milhões de euros), segundo a mesma publicação.

A recolha dos equipamentos deverá custar mais de mil milhões de dólares (896 milhões de euros) à marca sul coreana, segundo os analistas. A venda de ações, além de financiar esta operação, permite à Samsung apostar em outras áreas, como a farmacêutica.

Os reguladores da aviação dos Estados Unidos e da Europa têm proibido a utilização do Galaxy Note 7 a bordo. Esta indicação tem sido cumprida, por exemplo, pela TAP.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Samsung vende ações para financiar recolha do Galaxy Note 7