publicidade

Santa Casa tem 18 milhões para fazer promoção aos jogos

A Raspadinha é um dos jogos sociais que mais cativam os apostadores portugueses. Foto: D.R.
A Raspadinha é um dos jogos sociais que mais cativam os apostadores portugueses. Foto: D.R.

Maior concorrência e mais jogos levou a Santa Casa a rever o bolo para publicidade. O novo concurso tem um plafond 33% superior face ao de há 3 anos.

Vai ser uma corrida à conta de publicidade dos Jogos Santa Casa (JSC). A dona do Placard e da Raspadinha abriu concurso para encontrar a agência que nos próximos três anos vai produzir as campanhas de comunicação em meios offline (não inclui o digital) dos jogos e da marca institucional: 18 milhões de euros. Um Euromilhões.

“O concurso agora lançado prevê um valor anual de 6 milhões de euros, até à duração máxima de 3 anos”, informa fonte dos JSC. O montante representa um aumento de 33% face ao concurso de há três, adjudicado à Havas e à Fuel por um montante anual de 4,15 milhões. “Verba essa que se revelou muito estreita para todas as tarefas que se realizaram nos 3 anos de contrato”, adianta os Jogos Santa Casa. Essa constatação, bem como o maior clima concorrencial – desde maio que o jogo online é legal e já há uma empresa a operar (Betclic), tendo sido noticiado que houve pelo menos 11 candidatos – levaram os Jogos Santa Casa a rever em alta o bolo para criar campanhas de publicidade.

O novo concurso prevê “já a necessidade do departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ajustar a sua estratégia de comunicação face ao novo contexto concorrencial e ao maior número de produtos/marcas do portfólio Jogos Santa Casa, decorrente do lançamento do Placard (em setembro do ano passado), mas também de outros jogos sociais que possam, eventualmente, vir a ser lançados”, justifica fonte oficial. Mas deixa a ressalva: serão pagos “apenas os bens e serviços efetivamente encomendados” não estando a Santa Casa “obrigada a atingir o valor máximo adjudicado”.

O atual contrato termina em setembro. Há três anos a opção foi encontrar duas agências: uma para a comunicação institucional e outra para jogos. Neste último caso, a Santa Casa dividiu o concurso por três lotes podendo as agências concorrer aos vários lotes. Concorreram 11 agências, tendo a Havas sido escolhida para a comunicação institucional e lotarias e a Fuel para os restantes jogos, como Euromilhões, Totobola, Totoloto, Joker, Raspadinhas.

A opção agora é outra. “Não está prevista a separação por lotes de marcas, dentro do portfólio dos JSC, nem a celebração de contrato com duas agências criativas, como o anterior, mas com apenas uma agência, opção essa que nos pareceu agora a mais adequada.”

As agências têm de apresentar candidatura 30 dias a contar do dia da publicação do concurso (3 de junho).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Felipe VI, rei de Espanha

Sem acordo para governo, Espanha pode ir de novo a eleições em novembro

Felipe VI, rei de Espanha

Sem acordo para governo, Espanha pode ir de novo a eleições em novembro

Pedro Amaral Jorge, presidente da APREN
(João Silva/Global Imagens)

APREN. Renováveis contribuem com 15 mil milhões de euros para o PIB

Outros conteúdos GMG
Santa Casa tem 18 milhões para fazer promoção aos jogos