Empresas

Santiago do Cacém investe 2,1ME em parque empresarial de Santo André

alentejo

A Câmara de Santiago do Cacém, no distrito de Setúbal, adjudicou a empreitada de qualificação e valorização da área de acolhimento empresarial de Santo André, num investimento de 2,1 milhões de euros.

O projeto, apoiado por fundos comunitários na sequência de uma candidatura ao Programa Operacional Alentejo 2020, vai permitir resolver “os problemas de infraestruturação” do parque empresarial, instalado na cidade de Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém.

A adjudicação da empreitada foi decidida em reunião do executivo municipal, com os votos favoráveis da maioria comunista e três abstenções dos vereadores do PS e da coligação PSD/CDS-PP.

“A zona está com vários problemas ao nível das infraestruturas e, apesar de ter sido feita alguma expansão, ainda há arruamentos que necessitam de ser concluídos e as infraestruturas existentes de uma reformulação”, explicou à agência Lusa o presidente do município, Álvaro Beijinha.

Após o visto do Tribunal de Contas, que “deverá demorar cerca de dois meses”, segundo o autarca, “tudo indica que a obra possa arrancar em janeiro do próximo ano”.

A intervenção, que terá a duração de um ano, prevê a construção de arruamentos e respetiva infraestruturação, uniformização de ruas, requalificação de áreas de circulação pedonal, definição de áreas de estacionamento e acessos a lotes e a repavimentação de zonas degradadas.

“Temos várias zonas onde não existem passeios ou foram executados pelos próprios empresários, sem uma coerência urbanística, e áreas onde o arruamento está ainda em terra batida”, exemplificou.

Além de criar “algumas dezenas” de novos lotes, a empreitada, no maior parque empresarial do concelho de Santiago do Cacém, contempla ainda, segundo Álvaro Beijinha, a reestruturação dos espaços verdes e a colocação de mobiliário e de equipamento urbano.

“Ao infraestruturar os lotes vamos criar mais oferta para quem queira fixar-se no parque industrial e isto representa um grande investimento para a dinâmica da freguesia de Santo André”, acrescentou.

A empreitada prevê ainda uma “componente de dinamização e promoção da área de acolhimento empresarial”, através do centro de apoio às empresas de Santiago do Cacém.

“A cidade de Vila Nova de Santo André está ligada ao desenvolvimento do porto de Sines e com as fortes possibilidades de ampliação da infraestrutura portuária pode ser uma primeira linha de resposta às empresas que operam no complexo industrial e no porto”, afirmou o autarca.

O município pretende também lançar no próximo ano uma candidatura para a requalificação e “possível expansão” do parque empresarial de Santiago do Cacém com vista a resolver “os problemas gravíssimos ao nível das infraestruturas”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
Santiago do Cacém investe 2,1ME em parque empresarial de Santo André