aviação

Secretária de Estado do Turismo criticada por visita à Ryanair

Sindicato critica Governo por tirar fotografias com CEO da Ryanair e de não resolver problemas laborais.

A Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, e o Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo estão a ser alvo de críticas por parte do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) devido a uma fotografia em que surge ao lado de Michael O’Leary.

Na rede social LinkedIn, Ana Mendes Godinho publicou uma fotografia em Dublin, Irlanda, acompanhada de Luís Araújo e do CEO da Ryanair. “Hoje em Dublin com Ryanair. Olhar para o futuro”, lê-se na descrição da publicação.

O SNPVAC considera que esta é uma “atitude de profundo desrespeito pelos portugueses em geral, e de desprezo pelos tripulantes de cabine portugueses da Ryanair, em particular”. “É inaceitável e incompreensível que a Sra. Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, e o Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, tenham visitado a sede da empresa Ryanair em Dublin, e ao invés de aproveitarem a ocasião para exigirem o cumprimento imediato da Constituição da República Portuguesa e das leis nacionais ao CEO da empresa, Michael O’Leary, preferiram realizar uma sessão fotográfica”, refere a estrutura sindical em comunicado.

A Ryanair tem estado debaixo de fogo devido às recorrentes greves que os trabalhadores da transportadora têm feito nos últimos meses de forma a exigir melhores condições laborais. No início do mês a low-cost recusou prestar esclarecimentos na Assembleia da República depois de ter sido convocada para uma audição a propósito da situação laboral dos seus trabalhadores.

“Relembramos à Sra. Secretária de Estado e ao Presidente do Turismo de Portugal que existe um já longo e crescente conflito entre essa empresa e 10 sindicatos europeus, representativos das classes profissionais de pilotos e tripulantes de cabine, onde a questão fundamental se centra no total desrespeito que essa empresa tem demonstrado pelas leis locais e pelos órgãos de soberania dos vários países da União Europeia, incluindo Portugal”, elucida o SNPVAC.

A direção do sindicato que representa os tripulantes portugueses lamenta que haja uma “atitude de subordinação por parte de um representante do Governo à empresa Ryanair” e exige um “esclarecimento cabal por parte do Governo português relativamente a esta matéria”.

Na próxima sexta-feira, 28, os tripulantes de cabine da Bélgica, Holanda, Itália, Espanha e Portugal e os pilotos com base na Holanda da Ryanair vão protagonizar uma nova greve conjunta contra as condições laborais na transportadora aérea.

A aplicação da lei nacional, as condições salariais, o direito de usufruto de licenças de parentalidade, o fim dos processos disciplinares com base nas baixas médicas ou nos objetivos inerentes às vendas de bordo, são algumas das reivindicações que têm despoletado as paralisações.

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Secretária de Estado do Turismo criticada por visita à Ryanair