Selo “Clean & Safe” é pedido online e estabelecimentos são alvo de auditorias

O selo pretende distinguir as atividades que cumprem os requisitos de higiene e limpeza. Turismo de Portugal vai realizar auditorias.

Grande parte das atividades associadas ao turismo estão paradas. A maioria dos voos previstos para esta época do ano foi cancelada, muitos hotéis estão encerrados e alguns dos que estão com as portas abertas estão a ser usados para dar apoio aos profissionais que, devido à pandemia, não podem ir para casa.

Depois de cerca de um mês encerrados, o setor do turismo prepara a retoma devendo, de acordo com a AHP, a maioria das unidades hoteleiras estar a funcionar a partir de julho. A autoridade de turismo desenvolveu uma espécie de selo sanitário, que atesta que as infraestruturas cumprem as exigências sanitárias.

Esse selo, chama-se “Clean & Safe”, é atribuído pelo Turismo de Portugal e pode ser pedido online, a partir desta sexta-feira, 24 de abril, pelos empreendimentos turísticos, empresas de animação turística e agências de viagens. Este selo vai permitir aos clientes saberem que o estabelecimento em questão cumpre os requisitos de higiene e limpeza necessários para a prevenção e controlo da covid-19.

Terá validade de um ano, é gratuito e opcional. Exige, segundo o comunicado da autoridade de turismo, “a implementação nas empresas de um protocolo interno que, de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde, assegura a higienização necessária para evitar riscos de contágio e garante os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas”.

O selo pode ser pedido nas plataformas digitais do Turismo de Portugal: RNET (Registo Nacional dos Empreendimentos Turísticos), RNAAT (Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística) e RNAVT (Registo Nacional dos Agentes de Viagens e Turismo) e vai estar sempre associado ao número de registo da entidade.

Quando as empresas submeterem a Declaração de Compromisso, podem passar a usar o selo, tanto colocando de forma visível nas suas instalações como nas plataformas online. Para assegurar que os estabelecimentos com o selo cumprem, de facto, as condições exigidas, o “Turismo de Portugal, em coordenação com as entidades competentes, irá realizar auditorias aleatórias aos estabelecimentos aderentes”.

“Com esta medida a Autoridade Turística Nacional pretende, não apenas transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, como promover Portugal como destino seguro do ponto de vista de cuidados com a propagação do vírus, com uma atuação coordenada por parte de todas as empresas do setor e que se alargará brevemente a outras áreas de atividade conforme inúmeras manifestações de interesse”, nota a instituição liderada por Luís Araújo.

Na passada terça-feira, 21 de abril, e após um encontro com o primeiro-ministro, o presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins, indicou que a maioria dos hotéis poderá começar a reabrir em julho e que estava a ser preparado um selo de garantia para dar confiança aos clientes.

“A hotelaria portuguesa pensa que poderá começar a reabrir em julho, provavelmente alguns hotéis ainda em junho, e naturalmente com todos os cuidados e todas as garantias sanitárias”, afirmou Raul Martins.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de