Pedro Queiroz Pereira

Semapa: “Mais do que um património, PQP deixa força e deixa valores”

Pedro Queiroz Pereira
Pedro Queiroz Pereira

O conselho de administração da Semapa afirma ter sido "um privilégio e uma aprendizagem colaborar com Pedro Queiroz Pereira".

O conselho de administração da Semapa manifestou este domingo o seu “profundo pesar” pela morte de Pedro Queiroz Pereira, principal acionista e presidente do grupo.

“Mais do que um património, Pedro Queiroz Pereira deixa força e deixa valores”, destaca num comunicado divulgado na página na Internet da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

“Foi para este conselho de administração um privilégio e uma aprendizagem colaborar com Pedro Queiroz Pereira. Este é um momento de pesar para a família a que este conselho de administração e de todo o grupo se associa, prestando a homenagem sentida que lhe é devida”, adianta.

Sublinha a “força numa estrutura empresarial robusta e com uma liderança profissional organizada e empenhada em continuar o caminho em curso, mas principalmente valores como a Coragem, Independência, Frontalidade e Honestidade, com que sempre geriu as suas empresas e que deixa como legado a todos os mais de 6000 colaboradores da Semapa e das suas participadas Navigator, Secil e ETSA”.

Adianta que, Pedro Queiroz Pereira “foi uma referência no meio industrial português, dotado de raras qualidades humanas e profissionais, e de um notável espírito empresarial com que promoveu a refundação do grupo económico de que esta sociedade faz parte”.

“Imprimiu sempre um estilo único de liderança, pautado por uma gestão de rigor, que permitiu expandir e internacionalizar de forma sustentável o grupo”, adianta a nota.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Semapa: “Mais do que um património, PQP deixa força e deixa valores”