financiamento

SI2E: Saiba como participar no sistema de incentivos para empreendedorismo

Coimbra é a primeira região que vai beneficiar do sistema de incentivos. Fotografia: Maria Jo‹o Gala / Global Imagens
Coimbra é a primeira região que vai beneficiar do sistema de incentivos. Fotografia: Maria Jo‹o Gala / Global Imagens

Cerca de metade do investimento (47%) destina-se a territórios de baixa densidade, ou seja, com um peso de 20% da população residente

Abriram esta quinta-feira os primeiros concursos ao abrigo do Sistema de Incentivos ao Emprego e Empreendedorismo (SI2E) para apoio a projetos de micro e pequenas empresas orientados para a criação de emprego. Esta linha de apoios conta com um orçamento de 320 milhões de euros. Os primeiros seis concursos foram lançados para a região de Coimbra e contam com uma dotação de 17,7 milhões de euros.

“Esta linha de apoios do Portugal 2020 privilegia projetos que sejam portadores de valor acrescentado para os territórios em que se desenvolvam”, refere nota enviada à imprensa esta quinta-feira pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas.

Os incentivos destinam-se à criação de micro e pequenas empresas ou expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos ou à expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há mais de cinco anos, conforme consta do aviso divulgado esta quinta-feira. São apoiados projetos de investimento até 235 mil euros.

As candidaturas podem ser feitas através desta página e irão ter três prazos: 31 de julho (fase 1), 16 de outubro (fase 2) e 29 de dezembro (fase 3).

Nas próximas semanas serão abertos concursos para o restante território nacional, com “prioridade para os territórios de baixa densidade”, segundo a estratégia definida pelos grupos de ação local e comunidades intermunicipais. Cerca de metade do investimento (47%) destina-se a territórios de baixa densidade, ou seja, com um peso de 20% da população residente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Negociações para revisão do contrato coletivo de trabalho da construção arrancam em setembro

Salário base da construção pode subir até 194 euros

Outros conteúdos GMG
SI2E: Saiba como participar no sistema de incentivos para empreendedorismo