Internet

SIBS. “Mercado das Fintech está dinâmico e competitivo”

Terminais Multibanco. Fotografia: Global Imagens
Terminais Multibanco. Fotografia: Global Imagens

Compras online são cada vez mais uma realidade e têm espaço para crescer. Mercado tem de se adaptar à nova realidade

A SIBS, gestora da rede multibanco, acredita que o futuro do setor passa pelas Fintech, fornecedoras de serviços financeiros através da internet, numa altura em que o mercado de pagamentos e destas empresas está “altamente dinâmico e competitivo” e que os avanços tecnológicos destas soluções se conjugam com alterações regulatórias que potenciam a interoperabilidade e o aparecimento de novas soluções.

A presidente da SIBS, Madalena Cascais Tomé, diz ao Dinheiro Vivo, no âmbito da sua intervenção no 11º encontro de gestores que traça o diagnóstico da rede Multibanco, que a empresa quer “reforçar” a aposta na inovação no setor das Fintech, adicionando à inovação interna um programa de aceleração de startups, “em particular com enfoque em pagamentos e outras soluções financeiras suportadas em tecnologias de informação”.

Para a responsável, “a forma como compramos está a mudar”. Se há 20 anos era comum realizar pagamentos através da rede Multibanco, surgiu depois a possibilidade de o fazer pelo computador e agora já é possível realizar operações via telemóvel. “Nos próximos anos, vai consolidar-se a migração para os pagamentos digitais com uma multiplicidade de ofertas de meios de pagamento. Com esta evolução, o consumidor vai “deixar de sentir” que está a efetuar um pagamento, porque vai tornar-se cada vez mais uma experiência integrada”, acredita Madalena Cascais Tomé.

Já do lado dos comerciantes há uma “fragmentação de meios de pagamento” cada vez maiores, que resultam numa “maior complexidade de gestão das plataformas offline e online, que por sua vez devem estar adaptadas às necessidades dos seus utilizadores e assegurar os vários métodos de pagamento com a segurança necessária”.

Neste enquadramento de mudança, os bancos e as empresas financeiras têm já começado a investir na “migração para esta nova realidade digital e isso pode ser comprovado quando vemos quer os novos serviços que têm lançado, quer o acesso a novos canais onde os clientes estão, como o homebanking e as apps móveis”.

A SIBS tem aproveitado para lançar serviços de pagamentos móveis, como o MB Way, ou o MB NET, “funcionalidades que existem exatamente para suprir as necessidades dos utilizadores particulares e empresariais”. Madalena Cascais Tomé acrescenta ainda que o programa de aceleração que lançámos irá permitir-nos reforçar o portfolio de serviços do grupo”.

Questionada sobre o crescimento das compras online, a presidente da SIBS diz que, no futuro, os volumes serão cada vez maiores e considera esta realidade “uma oportunidade para a economia nacional dado que o tecido empresarial português é maioritariamente constituído por PME, que podem apostar no online para fazer crescer os seus negócios”.

“A migração para os canais online permite, portanto, às empresas portuguesas expandirem o seu mercado natural”, acrescenta, numa altura em que os consumidores também estão cada vez mais atentos às ofertas de produtos online.

Mais de 50% dos portugueses que compra online utiliza sites portugueses e 45% das compras feitas são em sites internacionais e há muito espaço para crescer. “As soluções de pagamento têm de estar disponíveis e de forma segura, para facilitar o pagamento e a taxa de concretização da jornada de compra”.

Já questionada sobre o processo de compras da rede Unicre, a responsável diz que “a proposta de aquisição da Redunicre está a decorrer como previsto. Está em avaliação na Autoridade da Concorrência, que iniciou no final de 2016 um segundo ciclo de análise”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Primeiro-Ministro, António Costa (Pedro Granadeiro / Global Imagens)

António Costa: Fim da “crise energética” a partir da meia-noite

(DR)

Banca europeia perde milhões em Bolsa. Espera-se nova onda de fusões

Outros conteúdos GMG
SIBS. “Mercado das Fintech está dinâmico e competitivo”