Ambiente

Siemens ajuda a combater escassez de água em Cabo Verde

As centrais de dessalinização das ilhas do Sal e de São Vicente, em Cabo Verde, são controladas com o sistema de automação de processos da Siemens, o SIMATIC PCS7. Fotografia: Direitos Reservados
As centrais de dessalinização das ilhas do Sal e de São Vicente, em Cabo Verde, são controladas com o sistema de automação de processos da Siemens, o SIMATIC PCS7. Fotografia: Direitos Reservados

Projeto de dessalinização da Acciona conta com tecnologia da multinacional alemã

A Siemens foi o parceiro escolhido pela Acciona Portugal para fornecer e instalar os sistemas de comando e controlo das centrais de dessalinização de água do mar das ilhas do Sal e São Vicente, em Cabo Verde. Cada uma destas centrais fornece 10 mil metros cúbicos de água potável por dia, abastecendo aproximadamente 100.000 habitantes.

A solução integrada de instrumentação e automação que as equipas de engenharia da Siemens instalaram nestas centrais permite que estas operem de forma “totalmente automática e autónoma”. A monitorização é feita de forma remota, assegurando uma “manutenção preditiva” que “reduz custos e aumenta a fiabilidade geral dos sistemas”, explica a multinacional alemã, em comunicado.

“Em Cabo Verde, a dessalinização da água do mar tem vindo a ajudar a combater a escassez de água potável e a seca. É por isso, para a Siemens, extremamente importante ter feito parte de dois projetos que estão a ter um impacto muito positivo na vida das pessoas que vivem e visitam estas ilhas”, destaca o responsável pela área da Indústria da Siemens Portugal, António Mira.

E acrescenta: “Através deste projeto, é possível fazer um controlo mais simples e flexível da produção de água potável, gerir de forma centralizada os dados operacionais e os sistemas informáticos, bem como fazer uma gestão mais eficiente dos ativos, otimizando a manutenção e reduzindo os tempos de paragem dos equipamentos”.

Já o diretor-geral da Acciona Água Portugal, Emanuel Correia, sublinha que “foi um privilégio para a empresa ter sido adjudicatária da construção destas duas centrais de dessalinização, tendo podido contribuir ativamente para a melhoria e bem-estar da população destas duas ilhas”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Siemens ajuda a combater escassez de água em Cabo Verde