Empresas

Siemens com lucros de 1081 milhões de euros do primeiro trimestre do ano fiscal

Siemens Portugal
Pedro Pires de Miranda, CEO da Siemens Portugal. Fotografia: Pedro Granadeiro/Global Imagens

O resultado líquido da Siemens também foi afetado pelo seu negócio na área da energia e da mobilidade que registou um desempenho fraco.

A Siemens alcançou um lucro de 1.081 milhões de euros no primeiro trimestre do exercício 2019/2020, mais 6,6% que no ano fiscal anterior, devido ao pagamento de menos impostos, indicou hoje o grupo industrial alemão.

O resultado líquido da Siemens também foi afetado pelo seu negócio na área da energia e da mobilidade que registou um desempenho fraco.

A faturação da Siemens no período em análise subiu 1%, para 20.317 milhões de euros, mas os pedidos de encomendas diminuíram 1,6%, para 24.759 milhões de euros.

O presidente e presidente executivo da Siemens, Joe Kaiser, explicou que, “depois de terminar o ano fiscal com força, o primeiro trimestre começou menos pujante [para o grupo], como se esperava, devido ao fraco comportamento dos negócios de energia”.

A Siemens comprou à Iberdrola 8,07% da participação que detinha na Siemens Gamesa por 1.099,5 milhões de euros.

Kaeser confirmou que o grupo pretende retirar o negócio da Siemens Energy da bolsa de Frankfurt em setembro deste ano, decisão que já tinha sido comunicada.

A Siemens confirmou as suas previsões para o ano fiscal de 2020 e espera que o ambiente macroeconómico permaneça débil ao longo do ano, devido aos riscos relacionados com as incertezas geopolíticas e geoeconómicas.

Assim, a Siemens espera uma queda moderada no volume de faturação nos seus negócios de ciclo curto e para este ano espera um crescimento global moderado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

Siemens com lucros de 1081 milhões de euros do primeiro trimestre do ano fiscal