Prémio Inovação NOS

Siemens: Controlo de semáforos chega à Colômbia

A Siemens Healthineers é uma empresa da multinacional alemã Siemens
A Siemens Healthineers é uma empresa da multinacional alemã Siemens

Depois dos projetos-piloto em Lisboa e Porto, nos planos da Siemens está o alargamento da sua solução de controlo de semáforos a outras zonas do país.

Depois dos projetos-piloto em Lisboa e Porto, nos planos da Siemens está o alargamento da sua solução de controlo de semáforos a outras zonas do país, já este ano.
Outro dos objetivos é chegar a mais mercados internacionais, após o sucesso na Colômbia, onde a solução Sitraffic smartTL Connect está a ser instalada nas cidades de Cali e Vilavicenzio. A própria Alemanha, sede da casa mãe, Estados Unidos e Chile são algumas hipóteses.
“Estamos a trabalhar com colegas da Siemens de outros países, à semelhança do que fizemos na Colômbia, para comercializar esta solução além-fronteiras”, diz Afonso Pais de Sousa, sales team leader da unidade de negócio Intelligent Traffic Systems da Siemens de onde saiu a ideia desta solução.

A Sitraffic smartTL Connect, finalista dos Prémios Inovação NOS 2017, consiste na centralização de quaisquer equipamentos de semáforos, indepen-dentemente da sua idade e fabricante, o que anteriormente só era possível fazer usando soft-ware e hardware do mesmo fabricante, o que representava um entrave a uma análise integrada. Com este mecanismo é possível controlar o estado do semáforo à distância, facilitando a manutenção dos equipamentos em rede.
“Neste último ano, a nossa prioridade foi a divulgação da solução e fazer algumas evoluções tecnológicas da plataforma. O trabalho feito em Portugal é bastante valorizado dentro do Grupo Siemens”, explica Afonso Sousa

Este projeto “permitiu-nos alargar a nossa oferta e apresentar uma solução robusta para um desafio que muitos dos nossos clientes enfrentavam”, sublinha ainda o responsável.
O processo de desenvolvimento desta solução começou a ser pensado em 2013 e, um ano depois, já estava a ser desenvolvida por uma pequena equipa: Afonso Sousa, como gestor, e apenas mais três elementos – um técnico de eletrónica, um engenheiro e um engenheiro de software para fazer a leitura dos dados. Hoje, juntou-se-lhes apenas mais um elemento.

Há cerca de quatro anos, a ideia do núcleo português – que foi bem aceite na Alemanha – foi apresentada como um produto 100% desenvolvido no país e que pode gerir os semáforos em todo o mundo. Tudo se passa, tecnicamente falando, numa MCR, uma placa eletrónica que se liga a qualquer controlador – o que alimenta os semáforos -, enquanto uma componente de software recebe a informação e a coloca no sistema central. Com base na informação enviada, é possível traçar um mapa da cidade e fazer alterações ao estado de funcionamento do sinal de trânsito, com base na sua situação atual.

A Sitraffic smartTL Connect permite, em teoria porque a lógica é não invasiva, desligar os semáforos todos ao mesmo tempo em qualquer parte do mundo, colocá-los verdes, intermitentes ou vermelhos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Siemens: Controlo de semáforos chega à Colômbia