Siemens Portugal e CaetanoBus estreitam parceira nos autocarros elétricos

Até 2024, a Siemens irá fornecer 650 sistemas de tração para autocarros elétricos, a hidrogénio ou que usem "outras tecnologias em desenvolvimento"

A Siemens Portugal anunciou, esta quarta-feira, uma nova parceria com a CaetanoBus, o maior fabricante de carroçarias e autocarros em Portugal. O projeto inclui o fornecimento e integração a bordo, até 2024, de 650 sistemas de tração para autocarros 100% elétricos, a hidrogénio, "ou que utilizem outras tecnologias atualmente em desenvolvimento", destinando-se a autocarros intercidades, urbanos ou para aplicação em infraestruturas logísticas, como aeroportos.

O primeiro contrato-quadro entre as duas empresas data de 2017. Foram, então, fornecidos 160 sistemas de tração para autocarros elétricos, 120 dos quais para transporte ubano de passageiros e os restantes para aeroportos, que já percorreram, no total, 10 milhões de quilómetros e evitaram a emissão de aproximadamente 3 mil toneladas de CO2.

"A descarbonização e eletrificação do sector dos transportes são processos vitais para que, a nível mundial, se consigam reduzir significativamente as emissões de gases com efeito estufa e para que seja possível combater eficazmente as alterações climáticas. Parcerias como esta que temos com a CaetanoBus e os projetos que já desenvolvemos em conjunto mostram que, em diferentes partes do mundo, os sistemas de transportes estão já a ser repensados e adaptados para se tornarem mais sustentáveis", diz, no comunicado, o responsável pela Smart Infrastructure da Siemens Portugal, Fernando Silva. A empresa alemã tem sediado em Portugal um centro de competências de eBus que desenvolve sistemas de carregamento, de potência e controlo para autocarros elétricos.

Já a CEO da CaetanoBus, Patrícia Vasconcelos, salienta que a "a parceria com a Siemens, neste e noutros projetos, tem sido muito importante no apoio ao desenvolvimento de soluções de mobilidade sustentáveis" e recordou que "a missão da CaetanoBus passa por trazer ao mercado cada vez mais veículos zero emissões, nos vários segmentos, porque o futuro quer-se descarbonizado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de