cidades inteligentes

Siemens vai ajudar a criar modelo para cidades inteligentes na Expo 2020

Expo Dubai 2020
Um dos modelos pensados para divulgar a Expo 2020.

O Dubai recebe a Expo em 2020. A Siemens vai ajudar a criar o District 2020, que se assume como um modelo para as próximas cidades inteligentes.

O grupo tecnológico alemão anunciou recentemente que se prepara para “criar uma das maiores instalações do mundo das tecnologias de gestão de infraestruturas inteligentes e de conectividade”.

Ao todo, a Siemens, que se assume como um dos parceiros tecnológicos da próxima edição da exposição mundial, vai ligar 137 edifícios, que passarão a estar ligados a uma plataforma de análise baseada na cloud (nuvem), chamada MindSphere.

Esta plataforma foi concebida e desenhada para digitalizar e otimizar a Expo 2020, indica Siemens. A Mindsphere vai recolher, analisar e monitorizar dados em tempo real, de mais de 130 edifícios da Expo, para permitir uma gestão mais eficiente – permitindo, entre vários factores, a poupança energética.

As preocupações com a sustentabilidade são um dos desafios desta Expo Dubai 2020. Através da análise energética e da monitorização e gestão através da plataforma, a organização espera conseguir fazer da próxima Expo “a mais verde de sempre”.

Destes 137 edifícios que vão fazer parte do recinto da exposição mundial, a Siemens indica que “80% dos ativos do local da Expo permanecerão como parte de um ecossistema de tecnologias emergentes”, conceito esse que ficará conhecido como como District 2020 e que a tecnológica descreve como um “projeto de legado”.

Será neste distrito inteligente que a Siemens irá instalar a sede global de logística portuária, carga e portos, no final da Expo 2020, já em abril de 2021, aponta o comunicado.

Ainda na área da sustentabilidade, a Siemens, aliada à Dubai Electricity and Water Authority (DEWA), está envolvida num projeto-piloto para a produção de hidrogénio, a partir de energias renováveis.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Siemens vai ajudar a criar modelo para cidades inteligentes na Expo 2020