Sindicato dos transportes junta-se a marcha de motoristas TVDE

Lançamento de nova ferramenta da Uber levou motoristas a contactarem federação de sindicatos FECTRANS, algo nunca antes visto em Portugal.

É a primeira vez que um sindicato associa-se a um protesto dos motoristas que trabalham para as plataformas como Uber, Bolt e Free Now, conhecidas como TVDE. Realiza-se esta sexta-feira, entre as 15h e as 18h30, uma marcha lenta entre o Parque das Nações e a Assembleia da República por parte da FECTRANS - Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Transportes e Comunicações.

O lançamento da nova ferramenta da Uber - em que os motoristas podem definir parte da tarifa - foi o principal factor que levou a esta concentração. Mas ao Dinheiro Vivo o coordenador da FECTRANS, José Manuel Oliveira, chama a atenção para outras situações neste mercado.

"Qual é a relação entre as plataformas e os motoristas? Quem paga o salário e quem é o parceiro? Temos de definir qual é a relação contratual neste sector e a necessidade de dar voz aos motoristas e aos seus direitos", sinalizou o dirigente. Também é preciso "proteger os motoristas contra eventuais penalizações das plataformas", acrescenta.

Na sexta-feira, a FECTRANS vai entregar um caderno reivindicativo junto dos reguladores - AMT e IMT - e ainda junto dos partidos com representação na Assembleia da República. Há cerca de 27 mil motoristas reconhecidos em Portugal.

A proposta surge numa altura em que o Governo pretende regular o trabalho a partir das novas plataformas tecnológicas, não só de transportes mas também de entrega de comida, reparações e outros serviços.

A marcha de motoristas já tinha sido agendada por um grupo de motoristas TVDE na sequência da mais recente ferramenta da Uber. Os motoristas podem baixar ou subir as suas tarifas dentro de uma escala entre o multiplicador 0.7x e 2x, sendo esse multiplicador aplicado às tarifas base, de tempo e distância, bem como à tarifa mínima.

Caso os motoristas não pretendam alterar a sua tarifa continuarão a receber pedidos de viagem com o valor atual: 0.90 cêntimos de tarifa base, 0.09 cêntimos por minuto e 0.59 cêntimos por quilómetro, segundo a Uber.

A medida pode levar a viagens mais baixas para os passageiros. Só que os motoristas recebemos menos por cada viagem devido a esta opção da Uber.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de