João Vasconcelos

Siza Vieira: “Deixa admiração e saudade”

Pedro Siza Vieira foi recente nomeado ministro da Economia. 
Leonardo Negrão/Global Imagens
Pedro Siza Vieira foi recente nomeado ministro da Economia. Leonardo Negrão/Global Imagens

Ministro Adjunto e da Economia enaltece o dinamismo de João Vasconcelos e o contributo para a afirmação do empreendedorismo

“Distinguiu-se pelo dinamismo enquanto governante e pelo contributo decisivo que deu ao empreendedorismo e à inovação”. Quem o diz é Pedro Siza Vieira, ministro Adjunto e da Economia, em reação à morte de João Vasconcelos.

O antigo governante português morreu esta madrugada vítima de um ataque cardíaco. Pedro Siza Vieira diz que “parte cedo de mais quando ainda tinha muito para dar ao país” e enaltece o trabalho feito durante os anos de governo, mas não só.

“Deixa admiração pelo seu trabalho e saudade entre todos os que tiveram o privilégio de com ele trabalhar”, diz o governante.

Siza Vieira diz que Vasconcelos deu um “contributo decisivo” para o empreendedorismo e inovação em Portugal e sublinha que “grangeou o respeito e simpatia de empresários e todos os que com ele contactaram”.

Leia a reação de António Saraiva, patrão da indústria

O ministro endereça, por isso, à família e aos amigos “as mais sinceras e sentidas condolências, próprias deste momento de tristeza”.

Também João Cravinho, ministro da Defesa, se mostrou “profundamente chocado com a notícia da morte de João Vasconcelos”. O governante sublinha que “deixou uma marca grande no tempo terrivelmente curto que este connosco”.

Ainda da família política o Partido Socialista também já tinha reagido, expressando “o choque e o seu mais profundo pesar pela inesperada notícia da morte do nosso querido camarada João Vasconcelos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Siza Vieira: “Deixa admiração e saudade”