Google Next '17

Software empresarial da SAP vai para a nuvem da Google

Sundar Pichai CEO da Google no Google Next '17

As duas empresas também anunciaram que irão desenvolver tecnologias de inteligência artificial de forma conjunta.

A concorrência mais feroz do mercado de tecnologias de informação está a ser disputada nas nuvens e a Google acaba de dar um passo para se chegar à frente. Durante o evento Google Next ’17, que decorre esta semana em São Francisco, a gigante anunciou a disponibilização das aplicações empresariais da SAP na plataforma Google Cloud.

É uma parceria importante também para a SAP, que foi obrigada a redirecionar os seus esforços para a nuvem à medida que a venda de pacotes de software tradicionais perdeu mercado. Os resultados foram animadores em 2016, com um crescimento de 31% nas receitas provenientes de software e serviços fornecidos através da plataforma na nuvem.

O foco da parceria foi revelado em palco pelo membro do conselho executivo da SAP responsável por produtos e inovação, Bernd Leukert. Basicamente, os clientes da empresa alemã poderão usar as suas aplicações de negócio na nuvem da Google, ao mesmo tempo que será oferecida maior integração com a suite de apps para desktop da gigante de Silicon Valley.

As apps SAP HANA vão para Google Cloud, enquanto a HANA Express Edition estará disponível no Google Cloud Launcher. Mais, a plataforma de nuvem da SAP vai correr em Google Cloud; e as duas empresas vão colaborar na governança de dados dos clientes.

“Queremos desenvolver conjuntamente soluções que trazem visibilidade e controlo dos dados aos nossos clientes”, disse Leukert, “e ao mesmo tempo servir como zeladores desses dados.”

O Google Next ’17 pretende estabelecer a empresa como uma ameaça séria no segmento de fornecedores de nuvem – mercado liderado pela Amazon Web Services, que domina praticamente metade de todas as implementações de nuvem pública, com a Microsoft em segundo. É aqui que a Google quer fazer estragos. A integração com a SAP é um passo nessa direção, e não se trata apenas de certificação: as duas empresas pretendem ter uma estreita colaboração ao nível da engenharia e ter uma forte integração das apps G Suite (anteriormente Google Apps) com as aplicações da SAP.

Por exemplo: a ferramenta de correio eletrónico Gmail será integrada com a solução de CRM SAP Cloud for Customer; o Google Calendar será integrado com a Concur Tripit, e as folhas de cálculo com a SAP BusinessObjects Cloud. Para demonstrar as vantagens desta integração, o CIO da Colgate-Palmolive, Mike Crowe, esteve em palco a falar da experiência da empresa.

O projeto começou em maio do ano passado e estava lançado para toda a organização, que tem 28 mil empregados, em cerca de três meses. “Vemos que as pessoas estão a trabalhar de forma diferente”, disse Crowe, referindo que a utilização de algumas ferramentas, como Google Drive e Google Hangouts, é “impressionante.”

“As pessoas estão a trabalhar mais juntas a partir de localizações diferentes”, referiu. “Foi uma adoção das suites de produtividade mais rápida do que eu esperava.”

Bernd Leukert, o responsável da SAP, revelou ainda que a empresa está a colaborar com a Google em tecnologias de inteligência artificial, nomeadamente aprendizagem de máquina (machine learning), e mais detalhes serão avançados durante a conferência anual da empresa de software, Sapphire, dentro de dois meses.

Na sua curta intervenção, o CEO da Google, Sundar Pichai, sublinhou que a empresa tem “investido em machine learning e inteligência artificial durante os últimos quinze anos.” O mais recente investimento foi anunciado no próprio evento: a aquisição da plataforma Kaggle, maior comunidade de ciência de dados da web.

Diane Green, que dominou a keynote de arranque do evento, acrescentou que a nuvem é “uma tecnologia transformadora” que está a mudar a forma como as pessoas trabalham em conjunto. “As nossas empresas estão a tornar-se virtuais”, sublinhou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Programa Regressar arranca. Governo dá incentivo até 6500 euros a emigrantes

Outros conteúdos GMG
Software empresarial da SAP vai para a nuvem da Google