retalho

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.
A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

O grupo foi responsável por vendas superiores a seis mil milhões de euros. O Natal deu forte contributo ao aumento do negócio

A Sonae registou, no ano passado, vendas recorde nos negócios de retalho. O terceiro trimestre do ano, período de compras de Natal, deram um forte impulso à performance do grupo liderado por Paulo Azevedo, com todas as áreas de atividade a contribuírem positivamente.

O retalho do grupo Sonae atingiu no global um volume de negócios de 6,317 mil milhões de euros em 2018, um crescimento de 7,6% face ao ano transato. Nos três últimos meses do ano, apresentou um aumento de 9,3%.

Para João Dolores, chief corporate center officer (CCCO) da Sonae, são vendas “históricas”. Como afirmou, “o ano foi muito positivo em todas as áreas” e o último trimestre “foi o melhor de sempre em todos os nossos principais negócios de retalho”. Mesmo na área da moda – explorada pela Sonae Sports & Fashion – “que foi um setor muito penalizado em 2018”, nomeadamente pelas condições climatéricas adversas ao negócio, “fechámos o ano com as vendas a crescer em todas as insígnias”.

O responsável sublinhou ainda que o grupo sentiu que as suas “propostas de valor têm sido muito bem recebidas, o que nos dá confiança para o futuro”.

Negócios em crescimento
A Sonae MC, especializada no ramo alimentar, ultrapassou pela primeira vez a fasquia dos quatro mil milhões de euros em 2018, concretamente 4,158 mil milhões, um incremento de 7% face ao ano homólogo.

O aumento das vendas desta unidade de negócio foi impulsionado quer pelo universo de lojas comparáveis (o mesmo número em 2017 e 2018) quer pela expansão da rede. Segundo comunicado do grupo, a variação em lojas comparáveis foi de 2,8% no ano e de 3,6% entre outubro e dezembro. No último trimestre do ano, a Sonae MC obteve vendas de 1,146 mil milhões, mais 7,1% que no mesmo período de 2017.

“No trimestre mais importante do ano, que inclui a época de Natal, a Sonae MC mostrou, uma vez mais, o seu sólido perfil e proposta de valor, e foi capaz de continuar a reforçar a sua liderança num mercado muito competitivo”, sublinha a empresa no comunicado.

Apesar da aposta em lojas de menor dimensão e maior proximidade com o consumidor, o grupo não equaciona o desinvestimento nos hipermercados. “Estão adaptados às necessidades dos clientes, foram reformuladas algumas áreas e criados novos conceitos de lojas”, afirmou João Dolores. O grupo irá continuar a apostar em lojas de proximidade.

Moda recupera
Os meses de outubro a dezembro foram cruciais para a Sonae S&F (explora marcas como a MO, Zippy, Salsa ou Losan). Neste período, a unidade gerou vendas de 104 milhões de euros, um aumento de 7,8% face ao homólogo de 2017 e “acima de valores de referência do mercado”, adianta o grupo. No total do ano, o volume de negócios foi de 369 milhões, um incremento de 1,9% face ao homólogo.

Já a Iberian Sports Retail Group (ISRG), que agrega insígnias como a Sport Zone, JD ou Sprinter, apresentou vendas de 610 milhões de euros no exercício do ano passado, um crescimento de 15,9% quando comparado com 2017. Já no quarto trimestre, o negócio em Portugal e Espanha cresceu 29,1% para 190 milhões, e registou um aumento de 17,4% no universo comparável de lojas.

Mais líder
A Worten, especializada em eletrónica, apresentou uma faturação de 1,1 mil milhões de euros, mais 7,6% que em 2017, e numa base de lojas comparáveis aumentou 5,6%. No que toca ao último trimestre do ano, esta unidade viu as suas vendas crescerem 8,2%. A marca registou um aumento de dois dígitos no comércio eletrónico em Portugal e Espanha. O grupo Sonae afirma que a “Worten reforçou a sua posição de liderança em Portugal”.

A Maxmat fechou o ano com vendas de 85 milhões, um aumento de 8,5%.

O grupo Sonae destaca ainda o desempenho do comércio online, que foi responsável por um volume de negócios de 150 milhões, um aumento de cerca de 30%, com a contribuição da Worten, Sonae MC (negócios alimentar e Well’s), ISRG e Salsa.

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emmanuel Macron, Pedro Sanchez, Angela Merkel, Donald Tusk, Jair Bolsonaro e Mauricio no G20 de Osaka, Japão, 29 de junho de 2019. Fotografia: REUTERS/Jorge Silva

Vírus da guerra comercial já contamina acordo entre Europa e Mercosul

Fotografia: Armando Babani/ EPA.

Sindicato do pessoal de voo lamenta “não atuação do Governo” na Ryanair

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

Outros conteúdos GMG
Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal