centros comerciais

Sonae Sierra e Ocidental criam parceria

MaiaShopping
MaiaShopping

A Sonae Sierra e a Ocidental criaram uma parceria para a aquisição ao Sierra Fund dos centros comerciais MaiaShopping e GuimarãeShopping.

O MaiaShopping e GuimarãeShopping foram adquiridos ao Sierra Fund, pela Sonae Sierra e a Ocidental, que celebraram uma parceria para a realização deste negócio. No âmbito desta aquisição, a Ocidental deterá uma participação maioritária nos ativos, enquanto a Sonae Sierra ficará responsável pela gestão dos dois centros comerciais.

Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, afirma que a empresa “manterá uma gestão proativa dos dois centros comerciais, potenciando a criação de valor e contribuindo para os objetivos da parceria.”

Adiantando que espera que a parceria agora estabelecida “possa vir a ter continuidade se, no futuro, surgirem outras oportunidades do interesse de ambas as partes”.

O CEO Bancassurance, Vida e Pensões Comissão Executiva da Ageas Portugal, Nelson Machado, refere que “esta parceria visa a aquisição de património com o objetivo de ter um ativo diversificado, que se enquadra na nossa estratégia de aquisições. Este é um investimento, com a orientação da AG Real Estate, que permite à Ocidental obter uma posição maioritária sobre estes dois ativos, ficando a sua gestão da responsabilidade do nosso parceiro Sonae Sierra.”

Aberto ao público há 20 anos, o MaiaShopping abriu ao público há 20 anos, tem mais de 90 lojas distribuídas por 28.252 metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL). O GuimarãeShopping foi inaugurado em 1995 e reúne mais de 100 lojas em 28.819 metros quadrados de ABL.

A Sonae Sierra é proprietária de 48 centros comerciais em diferentes países, a gerir e/ou comercializar 77 outros projetos, a empresa tem, atualmente, 14 novos projetos em desenvolvimento. A América Latina é mais um mercado com potencial de crescimento no futuro próximo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
Sonae Sierra e Ocidental criam parceria