Energia

Sonangol negoceia venda da posição na Galp

Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens
Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens

A petrolífera angolana pretende fechar o negócio com brevidade e encontra-se, neste momento a aguardar a aprovação da família Amorim.

A Sonangol está a negociar a venda da sua participação na Galp com as companhias internacionais do setor com presença, avança o Jornal de Negócios esta terça-feira. O desfecho depende apenas do fator preço.

A petrolífera angolana pretende fechar o negócio com brevidade e encontra-se, segundo o mesmo jornal, neste momento a aguardar a aprovação da família Amorim, com a qual partilha a participação na Galp, através da Amorim Energia.

A Sonangol pretende transformar-se numa Agência Nacional de Petróleo e tem, por essa razão, em marcha uma estratégia de venda de empresas participadas e de desinvestimento. O objetivo é abandonar a produção de petróleo e concentrar-se na atribuição de concessões e regulação.

Para fechar as contas de 2018 com perspetivas de um saldo de caixa positivo para o ano seguinte, a Sonangol precisa de vender ativos na ordem dos quatro a cinco mil milhões de dólares (3,5 a 4,3 mil milhões de euros).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Sonangol negoceia venda da posição na Galp