Sony junta-se à lista de empresas que não participará no MWC

Enquanto a Sony anuncia o afastamento do evento, a organização do MWC intensificou as medidas de segurança na conferência.

A Sony anunciou que, devido ao surto de coronavírus, não participará no Mobile World Congress, em Barcelona. A habitual apresentação de produtos da tecnológica será feita através do YouTube.

A tecnológica japonesa junta-se ao grupo de empresas que este ano não irá participar no evento Mobile World Congress. O grupo inclui já a sul-coreana LG, a Ericsson, a Nvidia e a Amazon. Através de uma nota de imprensa, a Sony indica que “como valoriza a segurança e o bem-estar dos clientes, parceiros, media e empregados, tomou a difícil decisão de retirar a sua participação do MWC 2020, em Barcelona, Espanha”.

Ao contrário da LG e da Ericsson, que anunciaram que vão criar eventos mais pequenos e localizados, ainda sem mais pormenores sobre datas, a Sony mantém a data da conferência de imprensa. Assim, a empresa mantém a data de 24 de fevereiro, mas adotou um novo canal: a transmissão através do YouTube, com o canal oficial da marca Xperia.

Habitualmente, a Sony é um dos maiores expositores de feiras deste género. O anúncio de que não participará no evento é um duro golpe para a GSMA, a organizadora do evento.

Durante o fim-de-semana, a GSMA intensificou as medidas de segurança que pretende implementar para o evento, que decorre de 24 a 27 de fevereiro, em Barcelona. “Enquanto a GSMA confirma que alguns dos maiores expositores decidiram não participar no evento este ano, outros ainda estão a contemplar os próximos passos”, indicando que continua “com 2800 expositores” no evento.

As novas medidas da GSMA fecham a porta aos viajantes provenientes da província de Hubei, onde eclodiu o vírus. “Todos os viajantes que estiveram na China precisam de demonstrar que têm estado fora do país até 14 dias antes do evento”, através do passaporte ou de certificados de saúde. A organização do Mobile World Congress aponta ainda que pretende implementar verificações de temperatura no evento.

Estas novas medidas juntam-se às anteriormente anunciadas indicações de que a GSMA iria aumentar os profissionais médicos nos locais de evento, implementar medidas de desinfeção e disponibilização de produtos do género. A GSMA irá também relembrar os participantes da norma que desencoraja os apertos de mão no evento, preocupada com o risco de contágio.

A organização estima que o evento receba entre cinco a seis mil chineses.

Os números mais recentes sobre o coronavírus apontam 910 mortos e mais de 40 mil infetados, em vários pontos do globo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de