Tecnologia

S&P: fintech são “oportunidade para banca renovar serviços”

Agência de rating lembra que as startup financeiras podem ameaçar a banca tradicional na próxima década

A agência de rating Standard & Poor’s olhou para as fintech e considera que estas novas empresas podem servir para a banca renovar os serviços disponibilizados pelos clientes, segundo uma análise publicada esta quarta-feira.

“A tecnologia utilizada pelas fintech é uma oportunidade para a banca tradicional renovar os seus produtos, serviços e a sua forma de distribuição. E também para descer os custos”, refere o analista Alexandre Birry, em nota citada pelo jornal Expansión

O especialista acrescenta que as instituições financeiras tradicionais, para garantir a liderança no mercado, devem mudar o seu modelo de negócio e a própria cultura, focando-se na experiência do clientes e na inovação.

Alexandre Birry nota também estas startup financeiras estão a entrar em algumas das áreas mais rentáveis da banca. O seu forte crescimento deve-se também à capacidade de criar uma “melhor experiência para o cliente” e a quase ausência de legislação. Os reguladores, no entanto, têm recebido bem estas novas empresas, refere o documento.

As fintech apresentam também alguns riscos. Nunca foram testadas num ciclo económico completo e modalidades como o crowlending – empréstimos através da Internet – poderão conhecer dificuldades em períodos de mudança de ciclo económico.

Em Portugal já há algumas startup ligadas à área financeira, como a Seedrs, a ebankIT, a Raize, a Zercatto, a Switch Payments, a Manifinance, a Advice Front ou a Feedzai.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

S&P: fintech são “oportunidade para banca renovar serviços”