Sporting

Sporting SAD mandata Montepio para lançar novo empréstimo obrigacionista

Frederico Varandas

(Filipe Amorim / Global Imagens)
Frederico Varandas (Filipe Amorim / Global Imagens)

SAD do Sporting mandatou Montepio Investimento para empréstimo obrigacionista de 30 mil euros, que poderá ser aumentado.

A Sporting SAD mandatou o banco Montepio Investimento para lançar um novo empréstimo obrigacionista em novembro, segundo apurou o Dinheiro Vivo. Já na noite desta sexta-feira, a SAD confirmou o empréstimo obrigacionista à CMVM, sublinhando que o montante será de “até €30.000.000, o qual poderá ser aumentado, por opção da Sporting SAD”. “O Conselho de Administração mandatou o Montepio Investimento para a prestação dos serviços de organização, montagem e colocação do novo empréstimo obrigacionista, operação que é fundamental para o cumprimento de compromissos financeiros da Sociedade”, refere o documento.

A SAD tem ainda de reembolsar os obrigacionistas do último empréstimo num total de 30 milhões de euros, num processo que foi adiado ainda no mandato de Bruno de Carvalho.

Esta sexta-feira, a Sporting SAD comunicou à CMVM que chegou ao fim do primeiro trimestre da época 2018/2019 com lucros de 16,1 milhões de euros e capital próprio positivo de mais de 549.000 euros. O acordo com o jogador William Carvalho por 16 milhões e a venda do jogador Cristiano Piccini por 8 milhões estão entre os motivos por detrás dos resultados positivos desta época.

Contribuiu ainda o regresso ao plantel principal de Bruno Fernandes, Bas Dost e Rodrigo Battaglia, que tinham rescindido sem justa causa.

Já o volume de negócios, refere o comunicado da CMVM, fixou-se nos 50,2 milhões de euros impulsionado pela participação na fase de grupos da UEFA Europa League.

Contribuiu ainda o regresso ao plantel principal de três jogadores que rescindiram sem justa causa: Bruno Fernandes, Bas Dost e Rodrigo Battaglia.

Também no primeiro trimestre, a Sporting SAD chegou a acordo com o Valência CF para a venda dos direitos económicos e desportivos do Cristiano Piccini por 8 milhões, aos quais foram deduzidos o valor do mecanismo de solidariedade e de gastos associados à venda, nomeadamente as comissões de intermediação e a % da mais valia detida pelo Real Bétis.

Em termos de receitas operacionais sem venda de jogadores, registou-se um decréscimo de cerca de 1,6 milhões de euros nas receitas. A posição financeira aumentou em ativos totais 12.571 milhares de euros e a redução do passivo global em 1.302 milhares de euros, o que permitiu à Sporting SAD recuperar os capitais próprios positivos.

No mesmo comunicado, a Sporting SAD declara que nesta época se registaram menos 2,9 milhões em gastos operacionais, devido à alteração da equipa técnica e do mercado de transferências.

No investimento com o plantel, a Sporting SAD apostou no regresso do Nani a custo zero, na aquisição do Abdoulay Diaby pelo valor total de 5,5 milhões de euros e dos empréstimos de Gudelj e Sturaro.

Estes resultados fazem grande contraste coma época passada, em que a Sporting SAD fechou o exercício fiscal com prejuízos de 19,9 milhões de euros e capitais próprios negativos de 13,3 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Centeno mantém crescimento de 1,9% este ano. Acelera para 2% no próximo

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Dívida pública desce mais devagar do que o previsto

desemprego Marcos Borga Lusa

Taxa de desemprego nos 5,9% em 2020. A mais baixa em 17 anos

Outros conteúdos GMG
Sporting SAD mandata Montepio para lançar novo empréstimo obrigacionista