greve

Supermercados fazem greve em Dia do Trabalhador

supermercado

Gozo do feriado, melhores salários e respeito pelos direitos são alguns dos fundamentos da paralisação.

Os trabalhadores dos hiper e supermercados fazem greve amanhã, à semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, para reivindicar o respeito pelo feriado do 1.º de maio, melhores salários e mais respeito pelos seus direitos.

Com início às 00:00 horas e fim às 24:00 horas do dia 1 de maio de 2018, a greve foi convocada pelo SITESE – Sindicato dos Trabalhadores e Técnicos de Serviços, Comércio, Restauração e Turismo.

No pré-aviso divulgado, o SITESE declara greve à prestação de trabalho para os trabalhadores dos setores do Comércio, Escritórios e Serviços, nomeadamente nas empresas filiadas na APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (Aldi, Intermaché, Dia, Minipreço, IKEA, Lidl, Continente, entre muitos outros).

Entre os vários motivos para a paralisação, o sindicato aponta ainda o “fim imediato dos bloqueios à negociação coletiva” e a “defesa de um diálogo social assente no cumprimento efetivo dos compromissos assumidos e a assumir”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20.Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Supermercados fazem greve em Dia do Trabalhador