estudo

Mercadona ‘esmaga’ concorrência em 2017. Grupo está a chegar a Portugal

mercadona2

Cadeia espanhola, que está a caminho de Portugal, cresceu mais do que ninguém no setor e quase triplicou a quota do seu concorrente mais próximo.

A Mercadona, que recentemente anunciou a chegada a Portugal, com a abertura de quatro espaços prevista para 2019, parece estar isolada no setor do consumo. Ao longo de 2017, a cadeia espanhola registou um crescimento quase abismal face à concorrência em Espanha, tendo ficado perto de triplicar a quota de mercado em relação ao seu concorrente mais próximo, segundo um estudo da consultora Kantar, que estuda os comportamentos de consumo do povo espanhol.

Olhando para a análise, é notável o distanciamento da Mercadona sobre outros grupos como os franceses da Auchan, dona do Carrefour, o Lidl, o Grupo Dia e o Grupo Eroski. Desta forma, a marca de retalho alimentar espanhola, que tem quase 1700 espaços (1.626, no total) em Espanha (e futuramente em Portugal), detém atualmente uma quota do mercado espanhol superior a 24%.

Cuota de mercado de retailers en España

Segundo o especialista em distribuição da Kantar, Florencio García, a Mercadona está a “tornar-se cada vez mais numa loja de moda” em Espanha. Na base do sucesso da Mercadona está, segundo a análise da Kantar, a “constante renovação e modernização dos espaços”, juntamente com “a forte aposta nos produtos frescos” uma vez que, ainda de acordo com os dados recolhidos pela consultora, a Mercadona vende 20% de todos os produtos frescos consumidos em Espanha.


Veja também Mercadona já está a contratar e oferece formação em Espanha


É de recordar que, em 2019, a cadeia espanhola tem prevista a abertura de quatro supermercados da marca em Portugal, que estão a ser construídos em Matosinhos, Maia, Gondomar e Vila Nova de Gaia, pelo que já decorre um processo de recrutamento para estas unidades retalhistas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(DR)

Crédito ao consumo dispara 15% em outubro

(Paulo Spranger/Global Imagem)

Indemnizações pagas pelo Fundo de Garantia Salarial não escapam ao IRS

CP tem de entregar contrato de serviço público com o Estado até 31 de dezembro. (Leonardo Negrão / Global Imagens)

CP: Adiamento de manutenção de comboios regionais vale demissão

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Mercadona ‘esmaga’ concorrência em 2017. Grupo está a chegar a Portugal