TAP confirma “normalidade”. Houve menos problemas em agosto

Problemas não afectam a segurança diz a companhia aérea
Problemas não afectam a segurança diz a companhia aérea

A TAP divulgou hoje os dados que confirmam uma maior "normalidade" em agosto deste ano face ao mesmo mês do ano passado. De acordo com a informação enviada pela empresa, o índice de regularidade da companhia aérea foi de 99,1% em agosto com um total de 10 541 voos realizados, melhor do que os 98,9% registados em agosto de 2013.

“Entre voos cancelados e regressos ao ponto de partida a TAP registou 76 ocorrências em Agosto de 2013, contra 73 no mesmo período de 2014, apesar de ter efetuado mais 303 voos e transportado mais 105 mil passageiros”, adiantou a companhia aérea esta tarde, confirmando que “os índices de regularidade na operação da TAP são absolutamente normais para a época do ano e mesmo melhores que a média da industria europeia da aviação civil”.

Um dos porta-vozes da empresa já tinha afirmado hoje que “o que se passa é um excesso de atenção mediática aos problemas que têm acontecido na TAP”, adiantando que “quanto a isso nada de excecional se passa exceto a atenção que a comunicação social está a dedicar a estes episódios”.

Agora, a companhia reforça: “O cancelamento de voos é parte intrínseca de uma operação segura; não se cancelam voos por falta de segurança, mas por rigor de segurança, esta sim, a prioridade de todas as prioridades na transportadora aérea portuguesa”.

Em junho e julho, a companhia aérea já tinha sofrido alguns problemas por causa da entrega tardia dos seis aviões encomendados, “imagem que, neste momento, já nada tem a ver com a realidade”, adianta a companhia. No entanto, nos últimos cinco dias, a companhia aérea registou pelo menos quatro incidentes que, de acordo com os especialistas de marca contactados pelo Dinheiro Vivo, podem prejudicar a percepção que tanto clientes como potenciais investidores têm na empresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.
Maria João Gala / Global Imagens

Secretário de Estado da Proteção Civil demitiu-se

Outros conteúdos GMG
TAP confirma “normalidade”. Houve menos problemas em agosto