TAP cresce 7,2% nos primeiros seis meses do ano

TAP cresce em passageiros e ocupação
TAP cresce em passageiros e ocupação

No primeiro semestre deste ano, a TAP cresceu tanto em número de passageiros como em ocupação dos seus aviões, tendo conseguido uma melhoria face aos primeiros seis meses do ano passado.

De acordo com os dados divulgados hoje pela companhia, até junho foram transportados 5,2 milhões de passageiros, o que traduz uma melhoria de 7,2% face ao mesmo período de 2013. Mas não foi só: neste período também houve um melhor aproveitamento dos aviões (+3,2 pontos) que já está em 80,1%

Em comunicado, a companhia aérea lembra que “continua a crescer de forma sustentada, reforçando a sua importância no transporte de passageiros de e para Portugal, e fortalecendo o papel estratégico do seu hub em Lisboa, nas ligações entre a Europa, a África e a América Latina”.

Neste período, a TAP refere que “cresceu em
todos os setores da rede, destacando-se as Regiões Autónomas, a Europa e
os Estados Unidos, com valores acima da média”.

Luiz Mór já tinha garantido ao Dinheiro Vivo que a TAP iria crescer 8% este ano tal como está previsto. E garantiu que se o verão está a começar bem, o inverno será ainda melhor.

“O crescimento previsto de 8% é para a média do ano, mas no segundo
semestre deste ano o aumento será muito superior para poder equilibrar o
total anual. Já temos uma previsão de reservas para praticamente todos
os setores da rede que é extremamente elevada para o verão e uma boa
expectativa para o final do ano”, afirmou em entrevista ao Dinheiro Vivo durante a estreia da rota Lisboa-Bogotá, que abriu no dia 1 de julho.

Só no mês de Junho, a companhia portuguesa transportou mais de um milhão de passageiros, o que significa mais 7,3% do que em 2013. A companhia esclarece ainda que os resultados de tráfego não foram “afetados por dificuldades operacionais não previstas” – recordem-se as greves do início do mês de junho e os atrasos gerados por causa do atraso na entrega das encomendas de aviões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

Joana Valadares e a sócia, Teresa Madeira, decidiram avançar em 2015, depois do encerramento da empresa onde trabalhavam há 20 anos. Usaram o Montante Único para conseguir o capital necessário e a Mimobox arrancou em 2016. Já quadruplicaram o volume de negócios. (Foto cedida pelas retratadas)

Desempregados que criam negócios geram mais emprego

Salvador de Mello, CEO do grupo CUF (Artur Machado/Global Imagens)

CUF vai formar alunos médicos de universidade pública

Outros conteúdos GMG
TAP cresce 7,2% nos primeiros seis meses do ano