TAP “desperdiça” 450 mil euros por mês, acusa sindicato

Voos para Brasil vão cheios
Voos para Brasil vão cheios

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) denunciou a “má gestão do acionista Estado na companhia
aérea portuguesa (TAP)”, por “gastar em média 450 mil euros por mês
na compensação dos passageiros que não usufruem de serviço a
bordo” por estar a efetuar voos com tripulação mínima de
segurança.

A falta de tripulação dever-se-á, segundo administração da TAP citada pelo sindicato, à
“impossibilidade de contratar novos tripulantes por imposição do
Orçamento do Estado” e a situação tem sido particularmente notada durante o verão.

A página do Facebook da companhia aérea tem sido o meio de protesto utilizado por muitos passageiros, surpreendidos pela falta de serviço a bordo. A empresa referiu que se tratou de “casos pontuais”, em que as refeições a bordo acabaram por ser substituídas por vouchers para refeição
em terra – o que alguns clientes também referem nunca ter recebido.

“É inadmissível: Não há dinheiro para contratação de pessoal, mas há, pelo menos, 450 mil euros para gastar por mês em compensações.”, afirma a Direcção do SNPVAC.

O sindicato calcula que se realizem 20 voos por dia com tripulação mínima de segurança, entre os quais 15 voos ficarão sem serviço de bordo e atribuirão os vouchers de valor entre 10 e 20 euros a uma média de 100 passageiros.

“Quantos tripulantes daria para contratar e pagar por mês com este montante? Quanto beneficiaria em impostos o país com esta contratação? E em quanto diminuiria a taxa de desemprego?”, conclui a Direcção do sindicato.

Contactada pelo Dinheiro Vivo, a TAP não quis comentar os cálculos ou as críticas do SNPVAC.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
TAP “desperdiça” 450 mil euros por mês, acusa sindicato