Polémica na TAP

TAP diz que houve um “mal-entendido” na atribuição de prémios

Presidente executivo da TAP Antonoaldo Neves. Fotografia: NUNO FOX/LUSA
Presidente executivo da TAP Antonoaldo Neves. Fotografia: NUNO FOX/LUSA

O governo, os administradores representantes do Estado e a comissão executiva acordaram tornar a distribuição de prémios da TAP mais transparente.

O conselho de administração da TAP afirmou este sábado que houve um “mal-entendido” que acabou por levar à atribuição de prémios 1,17 milhões de euros a 180 pessoas, apesar de a companhia ter registado um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018.

Esclarece, num comunicado, que na reunião do conselho de administração de março deste ano,”foi discutido o modelo de avaliação de desempenho e avaliação dos colaboradores e em que foi deliberado não distribuir prémios com base na componente ‘resultados da empresa’, conforme recomendação dos administradores indicados pela Parpública”.

Reconhece que “na sequência dessa deliberação, a comissão executiva, no âmbito das suas competências, aprovou uma distribuição de prémios por um conjunto de colaboradores, não aplicando a componente ‘resultados da empresa’ conforme a referida recomendação, mas não tendo informado o conselho de administração relativamente ao universo e montantes que vieram efetivamente a ser aprovados pela comissão executiva e pagos”.

O comunicado foi divulgado pelo gabinete do ministro das Infraestruturas e da Habitação que informou ainda que o Ministério, “os administradores nomeados pelo Estado e a Comissão Executiva da TAP chegaram hoje a um entendimento que permitirá tornar a política de distribuição de prémios da empresa mais transparente”.

Vai ser criada ” no seio do conselho de administração de um comité de recursos humanos que será presidido pelo presidente da comissão executiva e com atribuições e competências similares às comissões de estratégia e de auditoria e matérias financeiras já existentes”.

A comissão executiva “assume o compromisso de apresentar de forma destacada na proposta de orçamento anual o montante total máximo dos prémios a serem distribuídos em cada ano e o comité de recursos humanos promoverá a elaboração de um plano de possível participação nos lucros para cada grupo de trabalhadores da TAP tendo em consideração a realidade atual de cada grupo”, conclui.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Mário Centeno

Centeno volta a cativar mais dinheiro

Natalidade. Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens

Despesa com apoios à família é a quinta mais baixa da UE

Greve dos estivadores do Porto de Setúbal.

Estivadores de Setúbal anunciam greves parciais mas poupam Autoeuropa

TAP diz que houve um “mal-entendido” na atribuição de prémios